Caso Scarpa: Alguns questionamentos

Scarpa se machucou no dia 25 de fevereiro.

Em 28 de fevereiro, o jornal O Dia publicou essa notícia:

http://odia.ig.com.br/esporte/fluminense/2017-02-28/gustavo-scarpa-fica-fora-de-treino-e-deve-desfalcar-fluminense-na-copa-do-brasil.html

A notícia fala que o meia vinha se recuperando bem e enfrentaria o Flamengo na decisão da Taça Guanabara. O jornal fala textualmente que chegou ao clube mancando e não treinou.

No dia 03/03, o Globoesporte.com publica essa notícia aqui:

http://globoesporte.globo.com/futebol/times/fluminense/noticia/2017/03/misterio-gustavo-scarpa-vai-campo-mas-nao-esta-confirmado-no-fla-flu.html

Nela, diz que Scarpa foi a campo, treinou, mas continuava sendo dúvida para o Fla-Flu. Reparem que o Scarpa treina.

Na comemoração da Taça Guanabara, Scarpa estava em campo, pulando com seus companheiros e comemorando o título.

No dia 06/03 temos essa notícia aqui, com o Scarpa já evidenciando que sentia dores no pé:

http://globoesporte.globo.com/futebol/times/fluminense/noticia/2017/03/satisfeito-com-renovacao-scarpa-trata-lesao-em-casa-sem-previsao-de-volta.html

Scarpa se diz satisfeito com a renovação e que não sabe quando volta. Diz que o tornozelo está intacto e que tem dor no pé, dor que com toda certeza, já o estava acompanhando.

Sete dias depois, o Coordenador Médico do Fluminense Douglas Santos, finalmente fala da lesão:

Aspas pra ele:

O Scarpa se machucou no jogo contra o Madureira. Logo depois do jogo, fizemos um raio-x que não acusou nada. Desde então, vínhamos trabalhando pra colocar ele de volta em condições de jogo. A melhora não foi como esperávamos, então, resolvemos fazer um exame mais profundo hoje, uma ressonância. Foi diagnosticado uma fratura incompleta de um osso do pé dele. Nós não fizemos esse exame antes porque no nosso protocolo de tratamento, o caso dele não justificava uma ressonância”

E continua:

A descoberta da lesão não retardou o retorno dele. Essa fratura não precisa imobilizar, é dentro do osso. Claro que se ele não tivesse essa lesão mais séria, voltaria antes, mas o diagnóstico ter sido tardio não atrasa. Ele vai ter que cumprir o tempo de lesão, uma questão de seis a oito semanas. A partir desse tempo, ele retorna aos treinos. Não é necessário cirurgia, não tem osso desviado, é interna, chamamos de trabecular. Uma fratura incompleta”

No fim da matéria quem fala é Henrique Dourado: ” Foi triste, acabou o treino e a gente conversou. Ele está com gesso, está constatada uma fissura. É um jogador que faz falta a qualquer equipe. Temos de pensar em como suprir a ausência dele”.

O primeiro questionamento é óbvio:

Se não precisa imobilizar, como disse o Dr. Douglas, por que o Scarpa está com gesso? Porque não manter o jogador treinando e imobilizar o local? Essa é a primeira das muitas incongruências desse caso.

A segunda questão é a seguinte:

O protocolo pede um Raio X? Ok, foi feito e nada foi constatado. E o jogador continuou reclamando de dores. Por que o Fluminense demorou 17 dias pra fazer uma Ressonância, uma vez que o jogador não apresentava melhora?

Até como forma de se proteger, o Dr. Douglas poderia ter pedido todos os exames possíveis que pudessem encontrar alguma coisa no melhor jogador do Fluminense.

Amigos, nós estamos falando de esporte de alto rendimento. Nós estamos falando do maior ativo do clube. Nós estamos falando do melhor jogador do time, que está sem jogar gerando perda técnica dentro do campo.

Nesse cenário altamente competitivo, o Departamento Médico do clube, elogiado em mais de uma oportunidade na Flupress, tinha, nesse caso, a obrigação de verificar todas as possibilidades e a fissura era uma delas, tanto que se confirmou.

O último questionamento diz respeito ao tempo de recuperação, que segundo o Dr. Douglas não será afetado.

E aí a gente volta pra imobilização. Se o protocolo é imobilizar e a imobilização não foi feita na época, o Doutor quer convencer o torcedor que não muda nada? A demora no diagnóstico, é evidente que atrasa a recuperação.

Ouvi todos os lados dessa história. Mais uma vez, como é praxe no clube atualmente, vão querer levar as críticas para o lado político.

Mas o que a gente quer e exige do Fluminense é o alto rendimento em todas as suas áreas, e nesse caso específico, houve no mínimo negligência, demora em conhecer o diagnóstico. E isso é sim motivo de cobrança.

Não é uma postagem pedindo a cabeça de ninguém, nem uma caça às bruxas. É apenas uma lembrança de que no alto rendimento não dá pra piscar os olhos, não dá pra dormir, dar mole. E nessa, o Fluminense deu. É fato.

Termino, com o que li do Thiago Reis, no facebook, quando começaram com a tese de que quem não é da área não poderia criticar o clube:

Thiago, que é da área de saúde (Biomédico), disse:

” Não caia nesse erro de que apenas um médico pode criticar o trabalho de outro. Qualquer pessoa com senso crítico, mesmo sem dominar tecnicamente um processo, pode criticar um processo, através dos resultados que produz. É assim, que se pode criticar um jogador, sem jogar melhor do que ele, um treinador sem dominar metodologia de treino, se pode criticar uma decisão do STF, sem ser um juiz melhor do que ele, se pode criticar um presidente da república, sem ser capaz de administrar um país melhor que ele”

E esse caso escancara isso. O resultado produzido de todas as ações não foi o melhor para o Fluminense.

E isso é passível de críticas e de cobranças.

Tabelinha

  • Mesmo sem Scarpa, o Fluminense vai classificar hoje. É melhor que seu adversário, joga em casa. A preocupação agora é preparar o elenco pra sulamericana e quarta fase da Copa do Brasil que pode nos reservar um clássico.

 

 

 

Blog do torcedor do flu no Globoesporte, Futebolzinho.com. Gestão Técnica de Futebol e Análise de Desempenho pela Universidade do Futebol.

Comments

  1. André Fernandes

    A linha do tempo que vc montou ajuda muito a entender o caso…tava bem nebuloso!

    Foi o que você falou. Esporte de alto rendimento, atleta fundamental pro time. Não podemos vacilar. O DM deveria ter avaliado todas as possibilidades…demos mole e agora ficamos 2 meses sem o principal jogador e, pior, tendo jogos importantes pela frente.

    Não temos reposição a altura. Felizmente o Abel está conseguindo encaixar esse esquema com 3 atacantes, abrindo possibilidade para o Richarlison provar o valor dele e evoluir junto a um time muito melhor que o do ano passado. Que o Scarpa volte logo!

  2. Regina Carino

    Desculpa Dedé, mas isso tem outro nome. E não é dar mole.
    Isso se chama incompetência.
    O fato é grave demais pra simplificar dizendo que deram mole!
    E não é porque Scarpa é o nosso melhor jogador.
    São todas as implicações que decorrem de uma falha como essa.

    ST

  3. Carlos Gaia

    Melhor achar alguém logo pra posição do Scarpa (sabemos que quem entrar não será outro Scarpa, mas ficar sem ninguém pra ajudar o Sornoza a pensar é preocupante), pois estes altos e baixos nos últimos jogos são preocupantes, temos a Sula chegando, como ficamos?

    E tem gente que reclama do Conca ter ido se recuperar lá onde está, poderia ter ido até pro tal de Capres lá na colina……talvez tenha pesado exatamente esse tipo de “erro”.

    ST