Sem molezas com os rebaixados

É recorrente a crença de que times previamente rebaixados são adversários menos motivados nas últimas rodadas do brasileirão e que serão adversários mais fáceis.

Sinceramente, pelo que vi no futebol, discordo dessa linha, principalmente no futebol de hoje e, mais diretamente, nesta série A do Brasileiro.

Precisamos encarar o jogador como um ser humano, que não vive apenas de uma motivação específica para desenvolver as suas atividades e sim de um conjunto delas, sejam estas profissionais ou sociais. Assim sendo, não é só não rebaixar o seu time que é a única motivação que leva jogadores de clubes ameaçados entrarem em campo para tentar fazer o seu melhor. Aliás, a possibilidade de rebaixamento é uma motivação que pode ser positiva, mas pode ter uma carga emotiva negativa muito grande, porque normalmente vem acompanhada de doses maciças de ansiedade.

Nos times rebaixados previamente, por mais que os jogadores apresentem desânimo em relação às perspectivas negativas oriundas deste resultado, as suas cargas de ansiedade relativas a isto se dissipam.

Dando um exemplo simples, provavelmente comum a todos nós:

Sabe quando tem que fazer uma prova, que você não sabe nada, vai dar aquela estudada básica na madrugada, mas vai pra prova hiper inseguro e ansioso? Pois é, mesmo que vá mal ou até mesmo entregue a prova em branco, realizando o fracasso, é certo que você experimentará em muito pouco tempo uma sensação de alívio muito significativa em relação a isso e, a partir dela, começará imediatamente a focar em outras motivações e formas de minimizar este resultado negativo. Por incrível que pareça, isso se dá com muito mais equilíbrio.

Hoje temos o Atlético GO previamente rebaixado. No seu primeiro jogo nesta condição, vai na casa do Botafogo, clube que disputa vivamente uma vaga na Libertadores, e o vence. Ok, o Botafogo jogou mal? Pode ser. Mas o ponto aqui é que o Atlético foi lá pra ganhar. Surpresa? Pra mim, não. Vai jogar as outras pra ganhar também? Caso não haja nenhuma corrupção envolvida, malas pretas e outras mazelas, sim, vai!

Voltemos à questão do conjunto de motivações. Quais seriam algumas das motivações especiais dos jogadores do Atlético GO ou outro qualquer clube previamente rebaixado,nas próximas rodadas?

1 – Oportunidade ímpar de fazer um bom papel em jogos de extrema visibilidade de fim de campeonato e conseguir melhores contratos no ano que vem, inclusive na própria Série A.

2 – Mala branca: muitos jogadores / times receberão compensações financeiras nestes últimos jogos de clubes interessados em tirar pontos de outros. Prática que condeno, mas que não é ilegal, como a mala preta.

Citei apenas duas, poderia citar algumas outras, mas o fator preponderante aí, como falei acima, é que o objetivo não realizado de permanecer na 1a divisão, fazendo com que o time não precise mais obrigatoriamente do resultado, faz o time jogar solto, com menos ansiedade e mais focado em atingir os objetivos que restaram.

É aquilo que todos sabemos: Você vai golear um adversário com muito mais facilidade se não tiver a obrigação de goleá-lo.

Por este motivo, adversários do Atlético e de outros que apareçam nas mesmas condições dele no final desta próxima rodada, não encarem estes jogos como pontos mais fáceis de conquistar. É a minha sugestão.

Abraços.

Ex-jogador, auxiliar técnico e instrutor de futebol, escrevendo sobre o tema há mais de 20 anos. Torcedor do Fluminense Football Club.