Share This Post

Botafogo

Lembra dele? Juninho, ex-zagueiro do Botafogo, anuncia aposentadoria para o final do ano

Lembra dele? Juninho, ex-zagueiro do Botafogo, anuncia aposentadoria para o final do ano

Juninho jogou no Botafogo por quatro temporadas. Foto: reprodução/internet

Muitas pessoas sonham em ganhar o mundo e mudar de vida, porém, isso não é algo tão fácil assim. As dificuldades e obstáculos desse caminho não impediram que o brazense Anselmo Vendrechovski Júnior, o Juninho, realizasse o sonho de se tornar jogador de futebol profissional e atuar por grandes clubes do Brasil e do mundo.

Juninho nasceu no dia 16 de setembro de 1982 em Wenceslau Braz e, ainda bebê, sua família mudou-se para Curitiba. Apesar disso, Juninho não esconde o carinho que sente pela sua cidade Natal.





“Nasci em Wenceslau e minha mãe foi para Curitiba. Confesso que não conheço a cidade, mas já estamos planejando um dia para eu ir aí. Espero muito em breve conhecer minha cidade natal”, explica o jogador.

O atleta contou como começou sua carreira nos gramados há 16 anos.

“Comecei no Coritiba em 2001. Cheguei com 18 anos, uma idade avançada hoje em dia, mas na época deu certo. Eu jogava futebol amador e o treinador viu um jogo e me chamou para fazer um teste. “Seis meses depois eu estava estreando no time titular”, relata.

Após quatro anos atuando pelo Coxa, Juninho se transferiu para o Botafogo onde jogou por mais quatro temporadas. Em seguida, o jogador atuou um ano pelo São Paulo – onde foi campeão brasileiro em 2008 – até começar sua carreira internacional.

Juninho deve encerrar a carreira pelo Tigres, do Méxio. Foto: reprodução / internet

“No Brasil defendi as camisas de três grandes clubes e, em 2010, fui para Coréia onde joguei pelo Samsung Bluewings. Seis meses depois, fui transferido para o Tigres do México onde atuo até hoje”, comenta.

Casado e pai de quatro filhos, Juninho sempre contou com o apoio da esposa e dos filhos durante sua carreira.

““Sou casado com a Débora desde 2000. Ela me acompanha desde quando eu não jogava futebol e sempre me apoiou. Temos quatro filhos. O Patrick tem 18 anos e joga no sub-20 do Tigres, tem o Felipe de 14, a Manuela de 6 e o Davi de 4 anos. Os dois maiores nasceram em Curitiba, já os caçulas são mexicanos”, conta.

“O zagueirão ídolo do Tigres contou como foi sua experiência ao sair do Brasil para jogar em outros países.

“Aqui no México foi bem mais tranquilo a adaptação. Porém, na Coréia foi mais complicado. Além de ser o primeiro clube fora do país que eu atuei, cheguei lá no inverno e as vezes jogava em temperaturas de 15º ou 20º graus abaixo de zero. O idioma também foi um ponto complicado e, mesmo tendo tradutor, acaba sendo incomodo tudo você ter que falar para essa pessoa para ela traduzir. Fora isso, as escolas, restaurantes, segurança e a estrutura do clube fazem de lá um país e incrível para se viver”, relata.

Para os fãs da época de Coritiba, Botafogo e São Paulo, Juninho deixa uma notícia triste.

“Não pretendo voltar a jogar no Brasil, até porque há uma possibilidade muito grande de eu me aposentar em dezembro. Ainda não é definitivo, mas há uma possibilidade grande, mas estou aproveitando ao máximo esse tempo que ainda resta atuando”, explica.

Porém, fica a expectativa que o jogador passe a atuar fora as quatro linhas.

“Estou me preparando fazendo um curso de treinador, mas estou pensando no futuro e também quero aproveitar o tempo com a minha família”, declara.

Por fim, Juninho se diz grato com tudo que conquistou no mundo do futebol.

“Agradeço a Deus por esse dom de poder jogar futebol e poder transformar isso em profissão. Faço o que mais amo e joguei em times grandes. São sete títulos no Brasil, inclusive o Brasileiro, e aqui no México são nove títulos. Deus tem me dado muito mais do que sonhei um dia e sou muito feliz”, comentou.

FONTE: Folha Extra/Curitiba

 

Share This Post

Comente nesta notícia!

Comentários

No comments yet