Share This Post

Flamengo

Flamengo de Dorival precisará de arrancada semelhante a do Palmeiras de Cuca em 2016

Reprodução / Internet

Os jogadores do Flamengo se reapresentam na tarde desta segunda-feira (1) no Ninho do Urubu para o primeiro treino de Dorival Júnior.

O técnico, contratado na sexta-feira (28) em substituição a Maurício Barbieri, demitido, dirigiu o time no 0 a 0 com o Bahia no último sábado (29), na Arena Fonte Nova, sem sequer entrar em campo para treinar os jogadores.





Agora serão quatro dias até o jogo contra o Corinthians na sexta-feira (5), às 21h, em São Paulo, o primeiro dos onze que o treinador comandará para tentar evitar que o Flamengo termine o ano sem uma grande conquista.

O meia Diego, desfalque no último jogo por problemas musculares, retornará ao time. O caso do goleiro Diego Alves, que também não enfrentou o Bahia, é diferente. Os médicos constataram lesão no músculo posterior da coxa esquerda e ainda não há previsão de retorno. César, revelado nas divisões de base, segue no time.

Com as vitórias do Grêmio sobre o Fluminense, do Palmeiras sobre o Cruzeiro, e do Internacional sobre o Vitória, o Flamengo caiu para a quinta posição, com 49 pontos, ficando a quatro dos líderes que somam 53.

No passado, o Corinthians fechou a competição com 72 pontos. Mas, na média histórica dos últimos dez anos, o campeão soma 75 pontos, número que sobe para 77 na média das últimas três edições.

Em 2016, o Palmeiras tinha 54 pontos após a 27ª rodada (hoje tem 53), e obteve 26 dos 33 pontos disputados nas última onze rodadas, fechando o título com 80: venceu oito jogos, empatou dois e perdeu apenas um.

Ou seja: em tese, o Flamengo de Dorival Júnior precisaria repetir aquela arrancada do time dirigido pelo técnico Cuca para chegar à média histórica de 75 pontos e tentar estar vivo na briga pelo título.

O Corinthians, no entanto, com 81 pontos em 2015, é o clube que mais pontuou na era dos pontos corridos com 20 participantes, fórmula disputada desde a edição de 2006.

Share This Post