Share This Post

Flamengo

Levanta, sacode a poeira: Flamengo tem desafios a cumprir em semana livre para trabalhar

Levanta, sacode a poeira: Flamengo tem desafios a cumprir em semana livre para trabalhar

A semana livre, enfim, chegou para o Flamengo. A folga durante um período tão longo não acontecia desde a parada para a Copa do Mundo. E agora, o que fazer? Trabalho é o que não vai faltar para dirigentes e comissão técnica. São muitos os desafios dentro e fora de campo antes da equipe encarar o Atlético-MG, no próximo domingo (23), no Maracanã, às 16h, pelo Campeonato Brasileiro.

A primeira missão vai ser controlar a pressão e a cobrança em cima de Mauricio Barbieri. O treinador vive dias tensos no comando do Flamengo e há quem defenda a queda do comandante, principalmente parte da torcida.





A falta de opção no mercado e o ano eleitoral no clube são motivos que ainda seguram Barbieri no cargo, mas a eliminação na semifinal da Copa do Brasil para o Corinthians, no dia 26, pode definir a vida do treinador no Flamengo. Enquanto o presidente Eduardo Bandeira de Mello assegura a permanência do comandante, o vice Ricardo Lomba, no desembarque da equipe no Rio de Janeiro, não cravou a continuidade do trabalho. Ele apenas disse “que não era momento para comentar o assunto“.

No campo, Barbieri vai ter tempo para treinar e fazer ajustes na equipe. Vitinho, por exemplo, ainda não engrenou com a camisa do Flamengo. A falta de período para trabalhar com os companheiros pode ser um motivo para atrasar a efetividade do atacante, que jogou 14 partidas em um espaço de 45 dias. Por conta das últimas atuações, o jogador foi cobrado por quatro torcedores no aeroporto e respondeu que “as pessoas falam o que quer“.

A “camisa 9” também anda dando dor de cabeça para Mauricio Barbieri. Os centroavantes da equipe, Dourado, Lincoln e Uribe, vivem má fase e estão há mais de um mês sem comemorar um gol. O treinador já deixou claro que, enquanto nenhum se consolidar na posição, ele vai fazer a escolha de acordo com o adversário.

O colombiano foi o titular nos três últimos jogos, porém pouco fez em campo. A verdade é que a bola não chega, e os jogadores de frente não conseguem ser úteis. Por conta disso, Barbieri, em entrevista coletiva, revelou que já pensa em adiantar Lucas Paquetá e, portanto, mudar o esquema que vem utilizando, o 4-1-4-1.

— Todos os meias têm tido um bom desempenho. O número de gols ao longo do ano tem demonstrado isso. A possibilidade de usar o Paquetá mais adiantado existe, é real, mas vai depender das características do adversário, disse o treinador após o empate com o Corinthians pela Copa do Brasil.

O último desafio, mas não menos importante, vai ser escolher o substituto de Diego. Expulso contra o Vasco, o camisa 10 do Flamengo será desfalque no confronto com o Atlético-MG. Os jogadores se reapresentam nesta tarde e iniciam a preparação para o duelo com o Galo.

Fonte: Venê Casagrande/Coluna do Flamengo

Share This Post