Share This Post

Fluminense

Clube recebe primeira parte da venda de João Pedro e começa a pagar atrasados

Clube recebe primeira parte da venda de João Pedro e começa a pagar atrasados
O Fluminense começou a receber, finalmente, o dinheiro pela venda do atacante João Pedro, de 17 anos, ao Watford, da Inglaterra. na última quarta-feira (5), o clube inglês depositou a primeira parte da venda, negócio que poderá chegar a 10 milhões de euros (R$ 44,6 milhões) com o atingimento das metas.

O acordo foi fechado no dia 16 de setembro, em Londres, na presença do presidente Pedro Abad e do empresário Frederico Moraes, representante do atleta. Mas, em função do processo burocrático para a liberação do dinheiro, só agora o Fluminense pôde fazer uso da primeira parte do dinheiro.

Por se tratar de um jogador menor de idade e extracomunitário, a negociação precisou respeitar alguns entraves burocráticos até ser finalizada. E o clube carioca só conseguiu a antecipação da primeira parcela de 2,5 milhões de euros (R$ 11,1 milhões) em uma instituição financeira após a aprovação da federação inglesa (Football Association – FA). Foi esse dinheiro, descontado os juros, que entrou na conta tricolor na quarta.





O negócio tem “gatilhos” que podem aumentar o valor da venda, de acordo com o desempenho de João Pedro.

  • Primeira parcela no ato da venda: 2,5 milhões de euros.
  • Quatro bônus de 1 milhão de euros pelo desempenho no Fluminense.
  • Um bônus de 1,5 milhões de euros ao obter a licença para jogar na Premier League.
  • Dois bônus de 1 milhão de euros pelo desempenho no Watford.

Os clubes acertaram ainda que, em futura venda, o Fluminense receberá 10% da diferença entre os valores pago e o recebido pelo Watford. João Pedro, entanto, só irá para a Inglaterra em janeiro de 2020. Caso haja acordo entre as partes, ela pode ser adiada para julho.

Clube começa a pagar os atrasados…

Com o dinheiro, o Fluminense deu continuidade ao processo de regularização de pendências. Pagou fornecedores e salários atrasados. Agora, a folha salarial de jogadores e funcionários, relativa à CLT, está em dia. A diretoria agora faz contas para saber se conseguirá pagar os quatro meses de imagem ainda em atraso. O valor deste montante é da ordem de R$ 4 milhões (cerca de R$ 1 milhão para cada mês de atraso).

A intenção dos dirigentes é regularizar tudo, inclusive o mês de novembro que vence na próxima sexta-feira (7), quinto dia útil de dezembro. A intenção é usar o dinheiro da venda de Ayrton Lucas ao Spartak para quitar também 13º salários e férias.

Fonte: Globo.com

Share This Post

Comente nesta notícia!

Comentários

No comments yet