Share This Post

Fluminense

Everaldo vê empate com bons olhos e rechaça grama sintética: ‘Viemos para jogar futebol’

Everaldo vê empate com bons olhos e rechaça grama sintética: ‘Viemos para jogar futebol’

O Fluminense começará a decidir vaga na finalíssima nesta quarta-feira (7), diante do Atlético-PR, na Arena da Baixada, às 21h45 (de Brasília), válido pela Competição Sul-Americana. Certamente, o clube carioca encontrará bastantes dificuldades, uma vez que o Furacão é forte em sua Arena – manteve uma invencibilidade jogando em casa de 15 jogos sem perder -, além grama sintética que faz a bola correr mais. No entanto, Everaldo se mostra confiante para a partida e não vê problema no gramado diferente do habitual.

“Para mim, tudo bem. Viemos aqui para jogar futebol. Sabemos que dificuldade vamos ter por causa do gramado e da torcida, que vai apoiar bastante. O aprendizado é que não podemos desconcentrar em nenhum momento. Temos que ficar os 90 minutos concentrados”, declarou o atacante.

Everaldo treinando no Paraná para o confronto decisivo diante do Atlético-PR. O atacante veio do São Bento para o Fluminense. Logo conquistou a torcida e tornou-se titular. (Foto: Lucas Merçon/FFC)

Pelo Campeonato Brasileiro, no primeiro turno, o Fluminense venceu por 2 a 0 no Maracanã. Nesta época, Everaldo não havia nem sido contratado ainda (o ataque foi formado por Marcos Jr. e Pedro). Ao contrário, já com o ponta no segundo turno, o Atlético-PR ganhou por 3 a 1 em seu mando de campo.

Marcos Jr. foi um dos autores do gol da vitória do Flu no primeiro turno do Brasileirão (Foto: Lucas Merçon/FFC)

Apesar do mau resultado recentemente, o camisa 18 na Sul-Americana mostra-se confiante, e admite que o empate seria um bom placar. Por outro lado, lembra que a estratégia do clube paranaense pode favorecer o estilo de jogo do Tricolor.





“Um empate lógico que é interessante. Uma competição de mata-mata, tendo dois jogos a decisão fica para nossa casa. Da mesma forma que o Atlético é forte em casa, somos fortes na nossa casa. Nosso time é uma equipe rápida, que explora bastante o contra-ataque. O Atlético propor o jogo pode nos ajudar. Pode sobrar espaço para a gente. Estamos esperando que eles tomem a iniciativa e aí podemos ter espaço para puxar os contra-ataques”.

No entanto, a postura do time tricolor ainda dependerá que o técnico Marcelo Oliveira está pensando para a partida:

“Vamos esperar o professor decidir, ver o que ele vai nos passar antes do jogo, na preleção. Ele vai passar o que pretende fazer o que vamos propor no jogo”.

CONFIRA OUTRAS RESPOSTAS DO ATACANTE:

Boa campanha fora de casa do Flu na Sul-Americanca (3v 0e 1d)
Os jogos que fizemos fora de casa entramos bem focados e concentrados e pudemos fazer boas partidas. Vamos procurar repetir diante do Atlético. São dois jogos, 180 minutos. Vamos buscar fazer a primeira parte bem feita, para poder decidir dia 28.

Dicas de Léo, ex-Atlético-PR
Tive uma breve conversa com o Léo, ele me passou algumas coisas sobre torcida. Falou que a torcida deles apoia muito, ajuda muito. E pude ver também no jogo do Brasileiro que a torcida fica próxima do gramado.

Derrota para o Atlético-PR na Arena da Baixada pelo Brasileiro
O aprendizado que dá para levar é que não podemos desconcentrar em nenhum momento. Temos que ficar os 90 minutos focados para poder fazer um bom jogo. Se entrarmos focados, vamos conseguir nosso objetivo aqui.

Parceria com Ayrton Lucas pelo lado esquerdo
No começo saiu naturalmente, não conversávamos tanto. Com passar do tempo temos conversado mais, tendo mais entrosamento dentro do campo. Estamos fazendo uma boa parceria ali. É um moleque bom, só tem alguns defeitos: é feio. Mas joga muita bola!

Grupo unido
Me dou bem com todo mundo. Todo o grupo é bom. Essa é a grande diferença do Fluminense. Todo mundo é unido, todo mundo está fechado pelos objetivos.

Importância de Gum no time
É enorme, gigantesca. Sabemos a experiência que ele tem, a liderança que ele tem dentro do campo. É um cara que nos ajuda bastante. Vai fazer muita diferença sim.

Pressão por título internacional para o Flu
Eu procuro não ver tanto a pressão de fora para dentro, porque isso às vezes atrapalha. Estou tentando focar mais e ver o que acontece.

Chance de fazer história no clube
Pensamos jogo a jogo. Sabemos que se passarmos do Atlético e chegarmos na final e não ganharmos, não vai adiantar de nada. Não só eu como todo torcedor, atletas, comissão e funcionários pensam no título, pensam em entrar na história do clube. Mas estamos pensando passo a passo, jogo a jogo.

Share This Post

Gabriel Lutterbach avatar
Jornalista em formação, 19 anos, mais carioca do que mineiro, mesmo sendo ao contrário na realidade. Setorista do Fluminense pelo Futebolzinho. Tudo que eu entendo do ser humano, devo ao futebol.

Leave a Reply