Share This Post

Fluminense

Fluminense confirma retorno de Leo e Sornoza para jogo contra Atlético-MG

Fluminense confirma retorno de Leo e Sornoza para jogo contra Atlético-MG

Na manhã deste sábado, o Fluminense fechou a preparação de maneira descontraída, visando o jogo contra Atlético-MG, domingo (21), às 16h (horário de Brasília), Estádio Nilton Santos. A semana de treinos foi também de muita conversa, e Marcelo Oliveira acredita na recuperação do time facilmente derrotado no Fla-Flu. Para isso, conta com a volta do lateral-direito Léo e do meia Sornoza.

“Léo nesse momento é o lateral-direito que temos em condições de jogo – o Julião também, mas está há muito tempo sem jogar. E está cumprindo bem tanto na linha de quatro quanto como ala, atacando. Treinou muito bem. Pode nos ajudar nesse tipo de jogo no qual precisamos atacar bem, mas também nos defender muito”, disse o técnico.

Sobre Sonorza, foi ainda mais efusivo:

“Sornoza está confirmado. Ele vai jogar. É um jogador que confiamos, é importante, principalmente para esse tipo de jogo em casa, que precisamos atacar mais, chegar um pouco mais. É experiente, de seleção, pode resolver o jogo em uma jogada de habilidade, em um chute de fora da área. E é também o jogador da bola parada”.

O duelo deste domingo marca também a reestreia de Levir Culpi, ex-Tricolor e amigo pessoal de Marcelo Oliveira. Dessa forma, pode ser a primeira chance do treinador do Fluminense quebrar um tabu: em onze partidas, nunca conseguiu sair vitorioso no confronto com o substituto de Thiago Larghi. A favor do Marcelo Oliveira conta que o retrospecto dos comandantes fazendo sua primeira partida é de apenas 30,3%. 





“Não me impressiono (com estatísticas) nem quando é muito favorável e se pode sentir confortável, nem dessa forma também. Sempre estamos nos preparando para ganhar os jogos. Por isso que vamos para todas as partidas com muita confiança. Quem sabe dessa vez não possa ser diferente”.

Foto: Reprodução/RPC

VEJA OUTROS TÓPICOS DA COLETIVA DE MARCELO OLIVEIRA:

Partida contra o Atlético-MG
“O Atlético tem um time habilidoso, de boa técnica. Precisamos marcar melhor. Vejo semelhança com jogo do Flamengo. Time técnico, que troca muita bola, um dos melhores ataques do Campeonato Brasileiro. Precisamos marcar muito bem sem a bola, mas temos de propor o jogo e impor a condição de jogar em casa.”

Passado no Galo
“Guardo com muito carinho esse tempo que trabalhei lá. Mas não me impressiono muito com isso. Preciso estar concentrado e passar para os jogadores um foco no hoje, no clube que estamos defendendo. Não muda muito a postura em relação a oportunidade e comprometimento com o jogo.”

O que Levir Culpi pode fazer ao chegar nesta semana no Atlético?
“Difícil mensurar. Apesar de conhecer muito bem o Levir e saber da capacidade e experiência que ele tem, é um tempo muito curto para fazer mudanças substanciais. Mas certamente ele estudará bastante nossa equipe, criará estratégias. É um técnico muito rico de experiências e conquistas.”

Reencontro com o amigo Levir 
“É um prazer reencontrá-lo e uma dificuldade também. Ele é muito competente. Trabalhamos juntos no Atlético, primeiro na base, depois no profissional. Ele é uma referência para mim, sempre gostei dele como técnico – tem uma combinação de qualidades, tem estratégia, trabalha muito no dia a dia, que cobra dos jogadores, mas cria bom ambiente. E é um amigo pessoal, um dos grandes que tenho no futebol.”

Contratos a vencer atrapalham?
“Felizmente vejo aqui no Fluminense muito profissionalismo, muito comprometimento de todos. No momento que os salários atrasaram por um momento maior, todos continuaram jogando com muito empenho. São profissionais em que confiamos. Se tivesse alguma dúvida, eu tiraria. Não vejo problemas.”

Escalação do Fluminense: Julio Cesar; Ibañez, Gum e Digão; Léo, Richard, Jadson, Sornoza e Ayrton Lucas; Everaldo e Luciano

Escalação do Atlético-MG: Victor; Emerson, Gabriel, Maidana e Fábio Santos; Adilson e Elias; Luan, Cazares e Chará; Ricardo Oliveira

Share This Post

Gabriel Lutterbach avatar
Jornalista em formação, 19 anos, mais carioca do que mineiro, mesmo sendo ao contrário na realidade. Setorista do Fluminense pelo Futebolzinho. Tudo que eu entendo do ser humano, devo ao futebol.