Share This Post

Fluminense

Fluminense redescobre o caminho do gol na ofensividade solidária de uma nova dupla

Reprodução / Internet

Quase quarenta dias após a grave lesão no joelho do seu artilheiro na temporada, o Fluminense começa a respirar aliviado. Pedro, o autor de 19 gols e sete assistências em 40 jogos pelo clube em 2018, está em franca recuperação da delicada cirurgia ao qual foi submetido, e o time de Marcelo Oliveira não se deixou abater pela ausência do atacante que tinha participação em 45% dos gols do time.

Pelo contrário: sem o artilheiro, o Fluminense conseguiu marcar 13 gols em nove jogos, quase o dobro dos sete anotados nos nove jogos anteriores à contusão, contando a fatídica derrota para o Cruzeiro, em 25 de agosto. Em pouco mais de um mês, Luciano e Everaldo se firmaram no time titular e deram conta do recado.





O time todo de entender que a missão de vazar as redes adversárias teria de ser dividida. E assim tem sido, com volantes, meias e zagueiros fazendo o papel de goleadores. Nos últimos jogos, os atacantes Luciano (3) e Everaldo (2) marcaram cinco gols, mas os volantes Richard (2) e Jadson (2) fizeram quatro, o zagueiro Digão (2) dois e o meia Sornoza (1) um gol.

O que não soa como crítica à participação da dupla de atacantes. Em dez gols houve participação de pelo menos um dos dois, seja com assistências ou com gols. Lançados por Marcelo Oliveira no 2 a 0 sobre o Deportivo Cuenca, em Quito, Luciano e Everaldo não apenas fizeram os gols da vitória. Eles combinaram de tal forma que chegam para o Fla-Flu das 17h (de Brasília) deste sábado (17), no Maracanã, como armas tricolores.

De lá para cá, o Fluminense fez dez gols em cinco jogos – média de dois por partida. Nos 2 a 1 sobre a Chapecoense, em Chapecó, Everaldo fez um gol e deu uma assistência, e Luciano deu uma assistência; nos 2 a 0  sobre o Cuenca, no Maracanã, Everaldo deu uma assistência; e na goleada por 4 a 0 sobre o Paraná Everaldo deu duas assistências e Luciano marcou um gol. Resumo: Luciano, jogando como referência na área, fez três gols e deu duas assistências, ambas para Everaldo. E este, atuando como atacante de velocidade pelo lado esquerdo, fez dois gols e serviu os companheiros em seis lances. A dupla só deixou a desejar na derrota de 1 a 0 para o Grêmio.

Artilharia tricolor no pós-lesão de Pedro

São Paulo 1 x 1 Fluminense – Anderson Martins (contra)
Fluminense 0 x 0 Vitória
Fluminense 1 x 0 Botafogo – Digão (assistência de Everaldo);
Fluminense 1 x 3 Atlético-PR – Luciano (assistência de Everaldo);
Deportivo Cuenca 0 x 2 Fluminense – Everaldo (assistência de Luciano) / Luciano (assistência de Ayrton Lucas);
Chapecoense 1 x 2 Fluminense – Sornoza (assistência de Everaldo) / Everaldo (assistência de Luciano);
Fluminense 2 x 0 Deportivo Cuenca – Digão (assistência de Sornoza) / Richard (assistência de Everaldo);
Fluminense 0 x 1 Grêmio;
Fluminense 4 x 0 Paraná – Jadson (assistência de Marco Júnior) / Richard (assistência de Everaldo) / Jadson (assistência de Everaldo) / Luciano (assistência de Daniel).

O Fluminense ocupa o oitavo lugar na tabela de classificação, distante sete pontos do Z-4, e a oito do sexto colocado. Nas quartas de final da Copa Sul-Americana, o time enfrentará o Nacional (URU) no Maracanã no dia 24 (quarta-feira), e fará o jogo de volta em Montevidéu no dia 31 (quarta-feira).

Share This Post