Share This Post

Flupress / Leonardo Bagno

Abad, deixa o menino jogar!

Abad, deixa o menino jogar!

Tricolores,

Pedro, um dos nossos moleques de Xerém, atacante da camisa 9, artilheiro do campeonato Brasileiro, de apenas 21 anos, foi convocado para a seleção brasileira de futebol. Aquela cuja história, quando contada sem clubismos, obrigatoriamente possui ao menos um capítulo inteiro dedicado ao Fluminense F. C. por conta da nossa importância para a sua existência.





Resultado de imagem para pedro fluminense

Pedro, por conta da sua qualidade técnica e faro de gol, vem sendo comparado com um ídolo do Fluminense: ninguém menos do que Fred. Independentemente de qual seja a sua opinião sobre Fred, fato é que não se discute a sua qualidade técnica. Um dos maiores atacantes que já vestiram a nossa camisa. Na minha opinião, é o segundo melhor que vestiu, perdendo apenas para Romário.

Por favor, não me interpretem mal. Não estou dizendo que o Romário foi mais importante para o Fluminense. Não foi. Mas Romário é simplesmente o maior atacante que o mundo já viu e, no Fluminense, quando se propôs a jogar futebol, jogou.

Contudo o que eu quero dizer é que Pedro, com 21 anos (sempre bom lembrar), já está sendo comparado com o Fred e eu não vejo absurdo nenhum na comparação. Claro que ainda falta muito para o garoto conquistar. Entretanto, ele vem jogando com uma classe, uma visão de jogo e fazendo gols que justificam a comparação.

Daí que Fred, indiscutivelmente o maior ídolo do Fluminense deste século, que alguns chegam a comparar a importância dele com a do Renato Gaúcho (eu não sou maluco de entrar nessa: Renato fez algo que Fred sequer sonhou em fazer), saiu do clube pela porta de trás. Saiu porque a gestão havia adotado o discurso, que perdura até hoje, de sanear contas. Mesmo naquela época tendo contratado Marquinhos (o do gol de falta contra o Coritiba em 2009) por um valor estratosférico, completamente incompatível com a qualidade do jogador. Sem mencionar o Cícero e outros jogadores que ganhavam muito, não significavam nada para o clube e sequer jogavam bola.Resultado de imagem para pedro fluminense

Hoje, vemos o clube contratando nada mais do que 11 atacantes (o último foi o Kayke), sendo que precisamos de jogador de meio de campo (Sornoza, que é fraco, joga sozinho). Espero demais que os salários desses jogadores, todos de qualidade técnica duvidosa, sejam baixos. E espero assim porque não quero nem pensar em ver estes jogadores sendo usados como motivo para um crime que vem se desenhando, mas no qual eu custo a acreditar: a venda do Pedro na primeira proposta mais ou menos que viermos a receber justamente para sanear as contas.

Entendo perfeitamente a importância de sanearmos as contas. O rombo nos cofres do clube é impressionante. Diria que impagável se não houver uma política séria de recuperação financeira. Só que, apesar do discurso, vemos um monte de dinheiro sendo mal investido. Samorin por exemplo. Alguém viu esse projeto gerar para o Fluminense um real que seja? E já estamos indo para o quarto ano de investimento!

O Fluminense precisa sobreviver. Precisa vender o almoço para comprar o jantar. Mas precisa também pensar em alternativas para gerar receitas, que não seja a venda de jogadores como Pedro.

Isso porque Pedro não se vende. Pedro mantém-se. Seja por conta do seu retorno desportivo (a única finalidade do Fluminense é disputar títulos e nada mais), seja por conta da sua identificação com o clube (não existe valor tangível na formação e consagração de um ídolo), seja porque, ainda que a sua venda seja inevitável por conta da própria vontade do jogador no futuro, ele ainda vai valorizar ainda mais, especialmente agora que foi convocado para a seleção brasileira.

Pedro é um jogador que nenhum, repito, nenhum outro time do Brasil possui e que todos estão atrás de um (seleção brasileira incluída). E ele veste a nossa camisa de número 9. A nossa camisa. E de número 9! Percebem?

Nativus, que não tem mais esse nome há muito tempo, mas que para mim sempre será Nativus, tem uma música que não trata especificamente deste tema, obviamente. A letra trata de uma questão social muito mais ampla e complexa. Porém peço licença para usar parte da letra que pode ser adaptada à nossa situação atual.

Abad, deixa o menino jogar!

Resultado de imagem para acréscimo de tempo 2 minutos

ACRÉSCIMO DE TEMPO: +2

46min: E lá vamos nós para Quito novamente.

47min: Não faz ideia da música sobre a qual falei acima? Clique abaixo e seja feliz!

 

Share This Post

Leonardo Bagno avatar
Eu sou Fluminense. O resto não importa.

6 Comments

  1. Alan Cordeiro avatar

    Deixa o menino jogar!!

  2. Santoro avatar

    Parabéns pela coluna mais uma vez! sempre positivo e apaixonado pelo flu! Você é bem a cara do Futebolzinho! Abraço!

  3. Miguel Vasconselos avatar

    Disse tudo Leo! Romario foi o maior centroavante da história e foi muito legal colocar 70 mil pra ver a estreia do baixinho. Fred tem sua importancia, mas não foi maior que o Romário.

  4. Frank Cavaliere avatar

    Grandes lembranças Leonardo… Romário foi sinistro!

  5. Regina Carino avatar

    Deixa o menino jogar, caramba!

Comments are now closed for this post.