Share This Post

Flupress

Semana fundamental pro Flu

Semana fundamental pro Flu

Nesta semana estou tendo oportunidade de escrever antes do jogo.

Pra mim é um alívio, quando se trata de Fluminense. Na verdade gosto muito de comentar o pós jogo de qualquer time, menos o do Flu.





As razões são muito simples:

A primeira é que por mais que me esforce, ainda não consegui analisar um jogo do Flu totalmente sem paixão, independente do resultado, principalmente no dia seguinte. Quando passam os dias e começo a ficar mais propenso a isso e a analisar o que realmente aconteceu, tenho sempre a sensação que tenho muito pouco a acrescentar e que de fato vou apenas ratificar ou retificar uma série de opiniões que já foram dadas.

A segunda é que, em caso de derrota, como acontece com qualquer torcedor, posso até comentar o assunto, mas não faço isso com boa vontade e alegria.

Assim sendo, prefiro falar sobre o que espero para a próxima partida, o que embora sofra sempre a interferência do último jogo e dos fatos negativos da semana, como não poderia deixar de ser, tem uma natural expectativa de vitória, afinal, torço pelo Fluminense e não posso esperar nada diferente disso, nunca, mesmo nas piores fases.

Campeonato brasileiro, assim como todo torneio de pontos corridos, é um campeonato onde se traçam metas e onde se planeja resultados no início, com base em diversos fatores como quantas competições você joga, disponibilidade de elenco etc., mas como todo projeto, sofre mudanças no meio do caminho, por conta de adequações.

Como já disse antes, jogamos campeonatos sem bichos papões e o Internacional não tem um time que o torne favorito de nada, na minha visão.

Dentro deste quadro, jogando fora, o empate seria um resultado normal para eles e, a princípio, dentro do planejado. Entretanto, pra mim de forma até um pouco surpreendente, talvez isto ocorra por poder hoje estar se dedicando exclusivamente ao brasileiro, é terceiro colocado e está colado nos dois à frente. Isso costuma mudar bastante o astral do grupo e a responsabilidade. Entrar no grupo de candidatos ao título faz com que seja gerada uma certa ansiedade por manter e evoluir este quadro, que é o melhor dos mundos.

Assim sendo, não acredito num Internacional recuado e esperando o Fluminense. Deve procurar tomar a iniciativa do jogo e tentar sair na frente do placar, para, aí sim, se fechar um pouco e jogar no contra-ataque e tentar aproveitar as bolas paradas.

O Fluminense joga duas competições e não tem elenco para priorizar as duas, ainda mais quando, mesmo não tendo jogado no meio da última semana, jogará nas próximas 2a e 5a feira, sendo que uma delas final de mata-mata e fora do país.

É uma escolha difícil, mas como a expectativa geral, no começo do ano, era tão somente se manter na primeira divisão, e confesso que era a minha também, vou seguir o Dedé, na coluna dele desta semana, e acho que o Flu tem possibilidades reais sim na Sulamericana sem necessariamente se arriscar no brasileiro, até mesmo porque, como o próprio Dedé expôs, a distância para o G6 já neste momento me parece bem grande e pensar em título (sempre) ou vaga na Libertadores por aí é meio complicado.

Assim sendo, usaria este jogo contra o Internacional para testar novas possibilidades, dentro das características que acredito eles venham pro jogo, poupando caras fundamentais para 5a feira. Aliás, isto não significa de forma alguma abrir mão da vitória. É o Fluminense que está em campo e, repito muito isso, ninguém tá jogando mesmo muito mais do que ninguém. Saber mexer as peças durante a partida e o pessoal dentro de campo correr atrás do prato de comida e das suas oportunidades, torna perfeitamente possível vencer e bem.

Um outro fator que ajudará na 2a feira é a presença do torcedor, independentemente do que o Marcelo planeje fazer.

Confesso que fiquei um pouco “assustado” com o público presente contra o Bahia. Esperava mais após a vitória sobre o Defensor.

Entendo que há muitos motivos para o torcedor se afastar, tem sempre um idiota da gestão para falar alguma asneira, de propósito ou não, para justificar o injustificável. Sei que nada funciona direito quando se tenta ir a este Maracanã que fizeram aí e é uma briga de foice que desanima qualquer cidadão de bem. Sei que o time está aquém do que tinha que ser, também, mas acho que precisamos resgatar em nós mesmos o prazer de vermos o Fluminense, independente das pessoas que lá passam, independente das responsabilidades escrotas que tentam nos atribuir.

Precisamos ver a camisa jogando bola. Isto por si só já é um prazer danado. Pelo menos eu acho.

No mais, temos o Pedro aí, candidato a ídolo, que está numa fase impressionante e, se jogar, é uma atração. Garoto merece nossa torcida por ele e pelo time lá na arquibancada.

Então, meus caros, que tenhamos bons jogos e motivos pra comemorar nesta semana. Até a próxima!

Share This Post

Antônio Ramos avatar
Ex-jogador, auxiliar técnico e instrutor de futebol, escrevendo sobre o tema há mais de 20 anos. Torcedor do Fluminense Football Club.