Share This Post

Fluminense

Mesmo com boa atuação de Júlio César, Furacão atropela o Flu na Arena da Baixada

Mesmo com boa atuação de Júlio César, Furacão atropela o Flu na Arena da Baixada

Atlético-PR e Fluminense fizeram nesta quarta-feira (7) a primeira partida válido pela semifinal da Copa Sul-Americana, na Arena da Baixada. Combinando com o apelido do clube mandante, “Furacão”, o placar por 2 a 0, com gol de Renan Lodi e Rony, ficou até barato para o Tricolor.

Desde o início do jogo elétrico, o Rubro-Negro contou com o apoio de 28 mil torcedores e a acústica do estádio para fazer um barulho ensurdecedor, transformando num verdadeiro caldeirão. Desta forma, mesmo com boa atuação do goleiro Júlio César, prevaleceu a intensidade e a eficiência para sair na frente pela disputa em uma vaga na decisão.





No primeiro tempo, o Fluminense até começou impondo uma marcação alta no campo adversário tentando evitar a pressão nos minutos iniciais. Aos 11 minutos teve sua primeira boa chance na cabeçada de Luciano, obrigando o goleiro Santos a fazer uma bela defesa. No minuto posterior, Pablo recebeu na frente do Júlio César, e o arqueiro tricolor também fez uma boa defesa.

O jogo era lá e cá. No entanto, aos 18 minutos, Renan Lodi chutou uma vez, a defesa do Fluminense não abafou, e no rebote ele abriu o placar. O Tricolor sentiu a pressão e o Atlético-PR então dominava o jogo. Até que aos 39, Jonathan entregou a bola nos pés de Everaldo, que invadiu a área e não conseguiu finalizar com precisão. Esta boa oportunidade fez o time voltar ao jogo. Porém, na jogada seguinte, o Furacão mostrava mais uma vez suas cartas, e Lucho quase ampliou, se não fosse a defesa sensacional de Júlio César.

Luciano teve oportunidade de abrir o placar, mas Santos fez grande defesa. (Foto: Mailson Santana/FFC)

O segundo tempo começou da mesma maneira que a etapa inicial. Marcelo Oliveira ordenou aos jogadores que subissem a linha de marcação, e numa dessas roubadas de bola, Lucho, que tinha cartão amarelo, quase foi expulso. Tiago Nunes então respondeu tirando o volante de campo. E logo na seguinte substituição, o treinador foi cirúrgico: ao tirar Marcelo Cirino e colocar Rony, os donos da casa ganharam terreno, e após cruzamento de Lodi, o camisa 9 ampliou o placar. 2 a 0.

Rony fechou o placar da vitória do CAP diante do Fluminense. (Foto: Albari Rosa/Gazeta do Povo)

DESTAQUES DO FLUMINENSE:

  • Ambos os goleiros foram essenciais. Porém, Júlio César impediu que a derrota fosse ainda maior. O goleiro fez no mínimo quatro defesas difíceis – sendo uma defesaça no chute do Lucho Gonzales. O arqueiro tricolor deixou o clube vivo na luta por uma vaga na decisão.

DESTAQUES DO CAP:

  • O técnico Tiago Nunes foi outro destaque, uma vez que foi cirúrgico ao tirar Marcelo Cirino e colocar Rony. O mesmo, ao entrar em campo, voltou a incendiar a partida que estava morna. Logo, foi premiado com um gol. Por fim, mas não menos importante, Renan Lodi, com um gol e uma assistência, foi o nome do jogo.

Share This Post

Gabriel Lutterbach avatar
Jornalista em formação, 19 anos, mais carioca do que mineiro, mesmo sendo ao contrário na realidade. Setorista do Fluminense pelo Futebolzinho. Tudo que eu entendo do ser humano, devo ao futebol.

1 Comment

  1. Regina Carino avatar

    Mesmo que o Flu não tenha conseguido alcançar seu objetivo achei o jogo bem jogado. Gosto de jogos intensos.
    Difícil reverter? Sim!
    Impossível? Não!
    Penso que o maior problema será não poder tomar gol.
    O Flu precisará ser mto cauteloso.
    Temos que lotar o Maraca!

Leave a Reply