Neymar não joga nada, segundo o Facebook.

As notas da seleção, ontem, vêm com um pouco de atraso devido a um problema técnico: excesso de querosene no Bar do Bode Cheiroso, na Tijuca, que me fez esquecer completamente que ontem era o dia da minha coluna. Como eu tenho a absoluta certeza de que vocês vão me perdoar, seguem as notas após ver o VT de Neymar & Cia com calma e água mineral.

ALISSON – O goleiro galã é o maior privilegiado da Copa. Tem sido praticamente um espectador, graças ao sistema defensivo brasileiro. Falhou feio no primeiro jogo, mas depois se redimiu. Ontem, foi exigido nos cruzamentos, e saiu-se bem. Vai ganhar nota boa por inveja, pois eu também queria estar no seu lugar. NOTA 10

FAGNER – O lateral-cantor sabe o valor de um pão com ovo. Fecha a casinha e sobe na boa. Não precisa de muito mais do que isso. Continue assim, que tá maneiro. NOTA OITO

THIAGO SILVA – Apesar de ser o zagueiro com melhor desempenho na história das Copas do Mundo, o meu Facebook diz que ele não joga nada, que é instável emocionalmente, que isso, que aquilo. Como meu Facebook é pica, não vou contrariá-lo, que está dando sorte. NOTA ZERO.

MIRANDA – Dá uma escorregada ou outra, mas joga sério. Cumpre seu papel. E é bom zagueiro. NOTA OITO

MARCELO – Apesar de ser o lateral com pior desempenho na história das Copas do Mundo, o meu Facebook diz que ele é pica. Como eu não vou contrariar o Facebook, segue mais um notão para o nosso garoto. NOTA DEZ.

FILIPE LUIS – Assim como Fagner, sabe o valor de um pão com ovo. Fecha a casinha, sobe na boa e não erra passes. Sua entrada melhorou e muito o jogo da seleção. Mas meu Facebook diz que não joga nada. NOTA ZERO.

CASEMIRO – Tem a consciência de que é o carregador de piano do time. Eu tô de saco cheio de volante que joga de cabeça em pé e não marca. Muito refinamento e pouca efetividade. Volante tem, primeiro, que defender. Ele defende. Depois, jogar. Ele joga. NOTA SETE.

PAULINHO – O perseguido da vez. Faz parte. Jogou mais recuado para fechar o meio, já que o México começou com três atacantes. Teve importante papel tático, mas sem destaque para a arquibancada. NOTA SETE.

FERNANDINHO – Entrou para já se acostumar com o fato de ter de jogar contra a Bélgica. Deu conta do recado. NOTA SETE.

WILLIAM – O perseguido da vez anterior enfim entrou na Copa, com ótima atuação, jogando com velocidade não só pela direita, mas pelo meio e esquerda, onde acabou dando o passe para o primeiro gol. NOTA OITO E MEIO.

MARQUINHOS – Não entendi a entrada do rapaz, mas gosto dele. NOTA SETE.

PHILIPPE COUTINHO – Assim como Paulinho, teve menos brilho e mais valor tático do que nos jogos anteriores. Tá maneiro. NOTA SETE.

FIRMINO – O preferido dos cornetas esteve no lugar certo, na hora certa, para matar o jogo e me fazer matar o limão no Bode Cheiroso. NOTA OITO.

NEYMAR – Tem desempenho melhor do que Messi e Cristiano Ronaldo. Segundo meu Facebook, não joga nada. É cai-cai, vaidoso demais, está preocupado só com si mesmo. Enfim, não joga porra nenhuma. Eu não sou de contrariar meu Facebook, mas desta vez, vou. NOTA DEZ.

GABRIEL JESUS – Os analistas que entendem do riscado garantem que ele tem feito importante papel tático. Não, não é bondade por causa do sobrenome. Eu concordo com os caras. Acho que está indo bem. E mais: vai deixar sua marca no próximo. NOTA SETE.

Caio Barbosa avatar

Jornalista desde o século passado. Estudou na Universidade Federal FLUMINENSE e foi setorista dos clubes cariocas, inclusive o FLUMINENSE, pelo Diário Lance!, UOL/Folha, Jornal Extra e Globoesporte.com