Share This Post

News / Vasco

Nota de repúdio da GDA gera conflito entre os vascaínos

Nota de repúdio da GDA gera conflito entre os vascaínos

Por: Matheus Reis

Nesta sexta-feira (5), a torcida Guerreiros do Almirante postou em seu facebook oficial uma nota de repúdio ao fascismo.





Na nota, a torcida organizada admite que, desde a sua fundação em 2006, é apartidária, mas, não, apolítica. Os escritores citaram a música “Camisas Negras”, cantada nos jogos do Vasco, como um argumento a favor da democracia no futebol.

A torcida também lembrou da Resposta Histórica de 1924, um dos momentos mais marcantes da história sociocultural do clube, reforçando suas ideias contra o fascismo.

Contra o preconceito, o racismo, a imoralidade e a opressão, a GDA disse que não poderia deixar de levantar a bandeira às vésperas das eleições.

Contrariando o discurso de senso comum, a GDA citou que futebol e política têm tudo a ver e o fascismo coloca em risco a existência da torcida. Apesar disso, outras torcidas do Vasco da Gama continuam sem publicar seus posicionamentos .

Apesar de não citar nenhum político na nota oficial de repúdio, os eleitores de Jair Bolsonaro, do PSL, líder das pesquisas presidenciais, comentaram na publicação de forma irônica ou até mesmo repudiando o posicionamento oficial da torcida.

Alguns comentários como: “concordo plenamente, por isso voto em Jair Bolsonaro” ou “na politica do Vasco, vocês ficaram no muro, agora já que vocês querem falar de política, não deveriam na minha opinião, mas já que falaram, sejam claros, estão apoiando quem?” fizeram parte da discussão que gerou mais de 1650 reações no facebook oficial da torcida.

Para saber mais sobre o conflito e a nota, acesse as redes sociais da Guerreiros do Almirante.

Share This Post