Fabrício

Sem Ramon e Henrique, Alberto Valentim tem dúvida na lateral-esquerda; veja as opções


O Vasco tem sido castigado durante todo o ano com as constantes lesões de seus jogadores. A falta de sequência é, hoje, o maior problema que o técnico Alberto Valentim vem enfrentando no comando do elenco vascaíno. Sem seus dois laterais-esquerdos, o comandante terá que quebrar a cabeça para o duelo decisivo com o Ceará, no próximo domingo (02), que pode decretar a permanência ou queda o Cruz-Maltino na Série A do Brasileiro. No jogo contra o Atlético-PR (14), perdeu o lateral-esquerdo Ramon aos 24 minutos do primeiro tempo, por conta de uma lesão no joelho esquerdo, que veio a ser diagnosticada como o rompimento do ligamento cruzado anterior. A lesão é a mesma que o atleta teve em 2017 e o deixou fora dos gramados durante sete meses. A única diferença é que a primeira aconteceu no joelho ...

Fabrício desabafa: ‘Não posso errar’; Valentim defende e diz que jogador ‘é ser humano’


Na noite desta sexta-feira (26), durante a partida entre Vasco e Internacional, em São Januário, Fabrício protagonizou mais um episódio marcante na Colina Histórica. O jogo, de grande importância para ambos os times, não deixou a desejar no quesito extra campo. Ao ser substituído aos 19 minutos do segundo tempo para a entrada de Thiago Galhardo, Fabrício saiu de campo xingado pela torcida vascaína e foi direto para o vestiário, após chutar a bandeira de escanteio e discutir com o coordenador técnico PC Gusmão. Ao final da partida, o meia concedeu entrevista coletiva e falou sobre o momento de raiva. “Ah, sai brabo comigo mesmo. Ninguém quer sair do jogo e tenho certeza que o professor Alberto optou pela minha saída pra melhora do time, mas eu queria continuar no jogo. Acontece. Eu preferi ...

Fabrício se diz ‘privilegiado’ por jogar no Vasco e afirma: ‘Sou cascudo!’


Perseguido durante boa parte do primeiro tempo pela torcida do Vasco, que pedia constantemente e em coro ensurdecedor “tira o Fabrício”, o lateral-esquerdo adaptado no meio-campo foi um dos principais personagens da vitória de 2 a 0 sobre o Cruzeiro, em São Januário, gols de Pikachu e Maxi López. Autor do passe para o primeiro gol, o camisa 6 deixou o campo renovado. Disse que é um privilegiado por atuar no clube carioca e garantiu não ligar para as críticas. “Já sou um cara privilegiado só de estar em São Januário vestindo esse manto, agradeço a Deus. Os caras pegam no pé por causa de uma foto. Mas as pessoas que gostam de mim, eu vou correr por elas. Não fico preocupado pelo torcedor não. Se tiver jogando mal, tem que falar, vaiar mesmo. No intervalo, na descida do túne...

Amuleto não rende, e ‘teimosias’ de Valentim custam caro ao setor ofensivo do Vasco


Por Lucas Pedrosa e Matheus Reis  A vida de Alberto Valentim no Vasco não tem sido próspera. Após o empate em 1 a 1 com o Botafogo, o comandante somou nove jogos e apenas uma vitória à frente da equipe. No clássico, mais uma formação contestada pela torcida e, novamente, a aposta em seu amuleto Fabrício, que passou em branco. O fato é comum na passagem do lateral que vem atuando de meia no Cruz-Maltino, e mesmo assim o comandante segue confiando no atleta. “O Fabrício vem treinando bem. Ele não fez um bom jogo. Falta um gol, uma assistência. Ele até criou hoje, mas não deu certo. Mas eu conto muito com ele, porque é um jogador que tem nos ajudado e feito de tudo. A minha opção foi tática e técnica. Acho que o Giovanni vai melhorar fisicamente, conto muito com ele. Mas foi opção minha...

Alberto Valentim explica opção surpresa com Fabrício no meio-campo: ‘Eu queria ele fazendo essa ligação’


Por Lucas Pedrosa O técnico Alberto Valentim, após o empate em 1 a 1 com o Flamengo, no Mané Garrincha, explicou a opção surpresa por Fabrício no meio-campo em entrevista coletiva. Questionado sobre o lateral esquerdo que chegou a treinar em separado do elenco e descartado pela diretoria, o comandante vascaíno rasgou elogios ao jogador. “Fabrício vem trieinando muito bem, muito forte. É o que mais está correndo nos treinos, em distância, em alta intensidade. Tem qualidade. Eu queria ele fazendo essa ligação no meio-campo. Quem treina bem, vai jogar”. Na parada para a Copa do Mundo, Fabrício chegou a ser liberado por alguns dias para resolver seu futuro. A intenção do Vasco era negociá-lo, mas nenhuma proposta chegou e o atleta apenas ficou treinando no grupo. Um exemplo é que, ...