Share This Post

Futebol Internacional / Vasco

Paulinho, a joia vendida precocemente, tem início difícil no Bayer Leverkusen

Paulinho, a joia vendida precocemente, tem início difícil no Bayer Leverkusen

Nem sempre os brasileiros chegam abalando na Europa. Foi assim com Philippe Coutinho e está sendo com Paulinho, ambos formados pelo Vasco.

O atacante chegou ao time alemão em julho e, desde então, participou de 10 partidas. Jogou apenas 261 minutos, na maioria como suplente e entrando na segunda etapa. A revelação vascaína ainda está na seca de gols e assistências. Não conseguiu nenhuma desde que chegou ao clube.





Paulinho só começou duas vezes no time titular. Ambas na Europa League, contra o Ludogorets, e, em uma delas, foi substituído assim que começou a segunda etapa.

DISPUTA POR POSIÇÃO

Julian Brandt, Kevin Volland e Leon Bailey têm disputado posição com Paulinho. Nos jogos em que foi substituído ou entrou, o brasileiro tem sido alterado, na maioria das vezes, por esses três atletas que já estão há mais tempo no clube, possuem um alto valor de mercado e já tem conceito com a torcida local. Para ganhar a titularidade, Paulinho terá de desbancar esses craques do time e mostrar o futebol que praticou nos poucos meses que disputou competições no futebol brasileiro.

Sua vantagem é a idade: com apenas 18 anos, o atacante já está disputando vaga numa equipe média da Alemanha. Seus companheiros de posição têm entre 21 e 26 anos. Os dois principais são Brandt e Bailey, custando 45 e 40,5 milhões de euros respectivamente.

Entretanto, o alemão Julian Brandt tem uma relação peculiar com o país de origem do seu companheiro Paulinho: ele é fã do funk brasileiro. Em uma entrevista, Wendell, lateral brasileiro do Leverkusen, contou a relação do jogador com o ritmo musical:

“Ele é fã de música brasileira. Tem música de funk que ele conhece que eu nunca ouvi (risos). Ele chega e fala: ‘Olha o que eu peguei aqui, Wendell, você conhece essa? Eu estou mais atualizado de música brasileira do que você’. Pior que é verdade”.

Com a ajuda de Wendell e do alemão-brasileiro Brandt, Paulinho está em boas companhias para vencer as adversidades e embarcar em vôos maiores no velho continente.

ELOGIOS EUROPEUS

No site oficial da Bundesliga, uma matéria com o título “Paulinho, Brandt, Bailey e Havertz: O Bayer Leverkusen possui a melhor coleção de meia-atacantes do U23 no mundo?” analisa a parte ofensiva e o estilo de contratações da equipe alemã.

Confira um trecho da visão desse site alemão sobre o ex-Vasco:

“O recém-chegado do Leverkusen, Paulinho, é um brasileiro do sub-20” © gettyimages / Matin Bernetti

“O último de uma longa fila de brasileiros para embelezar a BayArena, Paulinho segue os passos dos compatriotas Zé Roberto , Emerson, Lucio, Wendell e do pioneiro Tita, que venceu a Copa da UEFA com o Leverkusen em 1987/88. Com ele, vem a expectativa de um jogador cujo estoque subirá instantaneamente como parte da ladainha de jovens extraordinários que já brilham em seu novo ambiente.

Normalmente em casa como  ponta-direita, a versatilidade de Paulinho faz dele um ajuste óbvio nos planos de Herrlich (técnico da equipe), com o atacante físico igualmente potente como um extremo invertido no flanco oposto. Ele também possui as habilidades necessárias para operar também no papel  de camisa 10 ou até mesmo como um centroavante”.

O clube Bayer Leverkusen é conhecido na Europa como grande exportador ou revendedor de jovens promessas, como por exemplo Calhanoglu, Bernd Leno, Heung-min Son, Emre Can, Daniel Carvajal e entre outros. Paulinho está no caminho para se tornar uma delas.

SITUAÇÃO ATUAL DO CLUBE

A situação do Bayer Leverkusen não é das mais agradáveis na Bundesliga. O time é o 11º colocado com apenas 15 pontos em 13 jogos, 18 de distância para o líder Borussia Dortmund.

Entretanto, a equipe está classificada para a próxima fase da Europa League, liderando o grupo A com 10 pontos, restando ainda a rodada final.

COMPARAÇÃO SADIA COM VINÍCIUS JÚNIOR

O ex-Flamengo Vinícius Júnior já está em uma situação diferente na Europa. Com quatro gols e cinco assistências em apenas cinco jogos pela equipe B do Real Madrid, Vinícius foi chamado para o time principal do Real e já disputou sete partidas, sendo uma da Liga dos Campeões, e marcou apenas um gol.

Seu caminho foi diferente de Paulinho: escolheu ir para um gigante europeu e construir sua carreira nos gramados de Madrid. Ambos, pela idade, encontram dificuldades de serem astros nas equipes, algo que eram aqui no Brasil.

Share This Post

Matheus Reis avatar
Roteirista por formação, estudante de Jornalismo na UniCarioca e Ciências Sociais na Uerj. Cobertura do Vasco no Futebolzinho.Com.

Comente nesta notícia!

Comentários

No comments yet