Share This Post

Vasco

Valentim sente o golpe e procura forças para recuperar o emocional dos jogadores

Valentim sente o golpe e procura forças para recuperar o emocional dos jogadores

Maxi López, machucado, assistiu ao jogo na sala do presidente Alexandre Campello. Foto: Rafael Ribeiro/Vasco

Alberto Valentim sentiu o golpe. Na entrevista coletiva após o jogo desta quarta-feira (14), em São Januário, o técnico reconheceu que precisará injetar ânimo no elenco, para encarar os quatro últimos jogos dessa luta contra mais um rebaixamento no Brasileiro. O Vasco joga ainda contra o Corinthians, em Itaquera, São Paulo e Palmeiras, em São Januário, e termina enfrentando o Ceará, no Castelão, em Fortaleza, jogo que pode valer vaga na Série A de 2019.

– Precisamos recuperar os pontos. Temos que ser mais fortes do que fomos até agora. Os gols, infelizmente, aconteceram nos acréscimos. Fica um gosto ainda mais amargo, mas temos que unir forças. Só assim vamos conseguir recuperar esses pontos – disse Valentim.





O Vasco volta a jogar sábado, às 19h, em São Paulo, contra o Corinthians. O treinador não sabe se terá Maxi López, que desfalcou a equipe nesta quarta-feira. Ramon e Rildo, que saíram machucados ainda no primeiro tempo do empate por 1 a 1 com o Furacão, ainda não têm prazo, correndo o risco de só retornar na próxima temporada.

– Ramon, infelizmente, vamos torcer para que não seja sério, mas tudo indica que se machucou de verdade. Rildo vamos avaliar porque sentiu e saiu logo em seguida. Acreditamos que tenha lesão, mas vamos torcer para que não o percamos muitos jogos – prosseguiu Valentim.

Veja outros trechos da coletiva:

Sobre Maxi López…
“Vamos avaliar nos próximos dias para ver se conseguimos recuperá-lo. Ele foi no vestiário. Moresche, Ricardo, Luiz Gustavo também estavam. Todos juntos e passando força. Ele está fazendo tratamento intensivo. Vamos ver se conseguimos fazer essa recuperação o mais rápido possível.”

As lesões no primeiro tempo…
“Não quero ficar… Lógico que quando perde jogadores importantes, para o treinador é sempre bom que tenha à disposição todos. Infelizmente perdemos dois por lesão. Quando você não faz substituição por escolha, e sim por lesão, atrapalha um pouco.”

Recuo no fim…
“Quando você baixa muito a linha, lógico que corre um risco muito maior. Apesar de o Atlético não estar criando chances claras de gol. Nossa ideia era defender e contra-atacar mais vezes. Infelizmente não conseguimos.”

Desgaste do time…
“Alguns jogadores não estavam 100% ali no final. Kelvin, Galhardo muito desgastados. Rios também. Estamos falando de jogadores na frente para fazer o contra-ataque. Pediram para sair e tive que segurar o máximo que pude. Henriquez também sentiu cãibras no fim. Tínhamos que fazer mais contra-ataques para deixar a bola longe do nosso gol.”

O que fazer?
“Vamos precisar ser mais fortes. Temos que superar as adversidades que estamos encontrando. Não nos resta outra alternativa de recuperar bem esses jogadores. Sei que vai ter um monte de porrada para lá e para cá, mas temos que estar cada dia mais unidos.”

Alguém volta de lesão?

“Lenon ainda em transição. Vinicius Araújo treinou pouco com a gente. Acredito que possa levar para o jogo contra o Corinthians. Caio vem treinando bem, ganhando condição. Ficou três meses parado, ainda não está com minutagem boa de treino.”

Thiago Galhardo…
“Muito bem. Thiago ganhou confiança, são palavras dele mesmo. Jogador precisa muito disso. Ele correspondeu bem, primeiro entrando na partida, depois sendo titular, e correspondeu às nossas expectativas.”

Share This Post

Comente nesta notícia!

Comentários

No comments yet