Share This Post

Artigos

O que esperar de Nenê no Fluminense?

O que esperar de Nenê no Fluminense?

Pedido de comandante é uma ordem. Assim, a diretoria do Fluminense realizou a contratação do meia Nenê, sem oportunidades no São Paulo, para reforçar a equipe no restante da temporada 2019. Nenê chega com aval do treinador Fernando Diniz e como um desejo antigo sob supervisão do diretor executivo Paulo Angioni. Os 37 anos do jogador trazem limitações físicas naturais da idade aliados à experiência europeia na carreira.

Nenê viveu seu auge no Paris Saint-Germain, quando foi contratado do Mônaco por 10 milhões de euros em 2010. Atuou em diversos clubes da Europa como West Ham, Espanyol, Mallorca, Celta de Vigo, Alavés e no Mundo Árabe pelo Al Gharafa. A carreira respeitada internacionalmente trouxe o jogador como uma das contratações mais badaladas do Vasco em 2015, na luta contra o rebaixamento. O meia não conseguiu evitar a queda, mas continuou na equipe mesmo em alta, recebendo propostas de clubes da primeira divisão e especulações acerca da seleção brasileira.

O meia foi artilheiro do Vasco por duas temporadas seguidas (2016 e 2017) até se despedir da equipe em janeiro de 2018, por problemas de relacionamento com treinadores, desgaste com a torcida, e pelos atrasos salariais do clube. Com os 44 gols feitos com a camisa vascaína, Nenê entrou no hall dos 20 maiores goleadores da história do Vasco, segundo o quarto do século XXI.

No São Paulo, o meia não conseguiu conquistar a torcida e nem aproveitar as oportunidades na equipe titular. No banco de reservas e na lista de transferências do clube, Nenê chega ao Fluminense como uma incógnita aos 37 anos.

Durante sua carreira, Nenê atuou pelos flancos, utilizando sua velocidade, mas com a técnica que esbanjou em território brasileiro. Foi o cobrador oficial de faltas do Vasco e pode contribuir no quesito para a equipe de Fernando Diniz. Entretanto, atuar pelo lado do campo, ou até como um jogador de recomposição defensiva, pode ser um problema para as limitações físicas de Nenê, tal fato comprovado nas duas últimas passagens por São Paulo e Vasco.

O jogador passou por problemas de relacionamento com treinadores nos últimos anos de sua carreira. A reserva e a falta de oportunidades irritavam o meia que sempre queria estar presente nos jogos. Um grande desafio para Fernando Diniz, que deverá conciliar o ego de Nenê com o Ganso, outro jogador com patamar de titular da equipe, mas com as características parecidas com a da nova contratação.

Para Diniz, a dor de cabeça “boa”, para utilizar Nenê e Ganso juntos. Para Nenê, uma oportunidade de recomeço.

FOTO: Rubens Chiri / saopaulofc.net .

Share This Post

Matheus Reis avatar
Cobertura do Vasco da Gama no Futebolzinho.com. Estudante de Jornalismo da UniCarioca e Ciências Sociais pela Uerj.

Leave a Reply

P