Share This Post

Botafogo

Feito em casa: Eduardo Barroca é apresentado como novo técnico do Glorioso

Feito em casa: Eduardo Barroca é apresentado como novo técnico do Glorioso

O Botafogo apresentou na tarde desta terça-feira (16), em entrevista coletiva, o novo técnico do time profissional. Eduardo Barroca, de 36 anos, que estava há 10 meses no comando da equipe sub-20 do Corinthians, será o substituto de Zé Ricardo, demitido após a eliminação na Copa do Brasil. Na equipe paulista, o treinador teve aproveitamento de 32 vitórias, 13 empates e cinco derrotas, em 50 jogos no comando.

Essa é a segunda passagem de Barroca pelo Botafogo. Na primeira, foi o técnico da equipe sub-20 de 2016 a 2018 e conquistou o título mais importante do clube nas divisões de base, o Campeonato Brasileiro da categoria, em 2016. Inclusive, diversos jogadores que fizeram parte da campanha do título estão no atual elenco, como Gustavo Buchecha, Igor Cássio e Marcelo Benevenuto.

Em sua apresentação, o treinador mostrou-se confiante.

”Desde muito novo, pautei minha carreira em chegar a um grande clube. Tentei pavimentar meu caminho até aqui. Hoje me sinto extremamente preparado. Entendo que o Botafogo é o melhor clube para fazer essa transição. Conheço o clube, tenho boa relação, é a sintonia perfeita. Estou muito confiante de fazer um grande trabalho no Botafogo.”,declarou Barroca.

Falando de forma bastante madura e segura, Barroca afirmou que irá jogar para conseguir resultador a curto prazo, e que pretende conseguir conciliar vitórias com um futebol vistoso para a torcida alvinegra, além de buscar sempre extrair o máximo de seus jogadores.

“Li muita coisa sobre essa questão do meu estilo. Meu estilo vai ser conseguir resultados a curto prazo. Sei que o Botafogo precisa de resultados imediatos. Vou pautar meu trabalho nesse primeiro momento em três partes em ordem de importância: conseguir resultados a curto prazo, que é o que o clube mais precisa; segundo: jogar um futebol que a torcida gosta e pela experiência no clube sei como é, e por último poder junto com isso desenvolver os jovens jogadores do clube para que a gente consiga aproveitá-los da melhor forma possível.”

Confira outros técnicos falados pelo treinador em sua apresentação:

Forma de jogar

“Ainda não conversei com os jogadores. Evidente que tenho uma referência externa, mas ela não se torna prática se não treinei ou conversei com os jogadores. O torcedor pode ter certeza que pauto minha vida em cima de coragem e atitude. Ninguém dentro desse clube precisa ter resultados como eu. Isso que vou irradiar nos jogadores. Fazer jogo de protagonismo, onde eles sejam valorizados, e como consequência disso conseguir os resultados que nos interessam.”

Comissão técnica

“A comissão já está montada. Estou chegando com Alfredo Montesso de auxiliar e Anderson Gomes, que era meu preparador físico no Corinthians. Os demais membros são os mesmos que estavam aqui, inclusive o Flávio Tênius que é o nosso vôvo. Tenho certeza que vamos fazer um grande trabalho.”

Reforços

“Começamos a conversar sobre reforços, mas foi tudo muito rápido. Domingo estava dirigindo o Corinthians ainda. Naturalmente vamos falar de forma mais profunda sobre todas as possibilidades. Tenho muito claro para mim que preciso entregar resultados. Tenho várias possibilidades de fazer isso. A escolha que farei é responsabilidade minha. Cada treinador tem uma linha, fará sua escolha e arcará com as responsabilidades.”

Jogadores com quem trabalhou na base

“O que vivemos no sub-20 foi muito importante, mas não são mais garotos. São homens e já fazem parte do elenco profissional do Botafogo. Minhas escolhas são pautadas em jogadores que vão me dar resultados a curto prazo, sejam eles mais experientes ou mais jovens.”

Gustavo Buchecha

“Ele foi um dos jogadores mais especiais que já trabalhei na base. Não sei como vou utilizá-lo. Só a experiência da gente trabalhando junto vai me dar a oportunidade de ver como vou utilizá-lo”. 

Preparação para o Campeonato Brasileiro

“São nove treinos em dez dias até a estreia. É um momento importante. O Botafogo nas quatro primeiras rodadas do Brasileiro vai jogar três vezes no Rio. Das nove rodadas até a Copa América, são seis jogos no Rio. Teremos algumas semanas cheias para trabalhar. Pauto muito a minha vida em cima de coragem e confiança. Sou de Del Castilho, a dez minutos andando do Nilton Santos. Com 36 anos, estou dirigindo um dos maiores clubes do pais. Sigo pautado pela coragem. O Botafogo tem que ser protagonista em qualquer competição que disputa.”

Share This Post

João Pedro Fragoso avatar
Brasileiro e carioca nato, estudante de Jornalismo. Setorista do Botafogo pelo Futebolzinho. Além disso, amante de pagode e de NFL.