Share This Post

Campeonato Brasileiro / Featured News

Com início apático no Brasileiro de 2019, tricolor só supera campanha de 2008

Com início apático no Brasileiro de 2019, tricolor só supera campanha de 2008

Com cinco rodadas disputadas até aqui, o Fluminense conseguiu somar apenas três pontos. A campanha já é a segunda pior da história nos pontos corridos, superando a a participação na edição de 2008. Naquele ano, o time seu pior início, acumulando apenas um ponto nas cinco primeiras rodadas do Brasileiro. E lutou, desesperadamente, para não ser rebaixado

Na estreia do contra Goiás, na teoria, era um jogo considerado de três pontos ganhos sem muita dificuldade. Mas ao decorrer da partida, o que parecia ser uma fácil se tornou um pesadelo: forte chuva, polêmica atuação do VAR e gol sofrido no fim, resultaram em uma primeira rodada desagradável. Os próximos jogos não eram de expectativa de vitória, já que eram contra Santos e Grêmio, que estavam muito bem, fora de casa. Uma derrota na Vila Belmiro confirmada com mais uma atuação abaixo do esperado, e o jogo no Sul já era mais resultado negativo na certa. Mas o ‘ time de guerreiros’ ressurgiu e viraram uma partida improvável. Assim foram conquistados os primeiros três pontos da equipe. Parecia que agora iria deslanchar nos próximos partidas.

Após o término do jogo contra o Grêmio, Fernando Diniz disse acreditar na equipe para sequência da temporada e o crescimento já era notável a partir da épica vitória por 5a4.

   “A gente teve a felicidade de marcar o quinto gol. Mostra que nossa equipe é muito persistente, que sabe lutar, que segue as ideias que propomos. Estamos acreditando cada vez mais que podemos fazer grandes jogos, como o de hoje. A vitória vai repercutir muito bem no grupo”,afirmou Diniz.

Com um resultado histórico na bagagem, o Fluminense retornou ao Rio de janeiro para jogar o clássico contra o Botafogo. Mas a felicidade nas laranjeiras durou pouco. Uma nova derrota assombra o time, que repetiu erros das últimas partidas: falta de precisão e muito toque de bola sem objetividade corroboram para um resultado negativo, ainda que injusto, pois o tricolor dominou os alvinegros. E mais uma vez o alerta foi ligado.

Com estilo muito parecido com o ‘ Tiki-taka’ do Barcelona, o controle de bola vem sendo característica do time, mas não é suficiente. Pep Guardiola conta em seu livro ‘Herr Pepque’ que nem mesmo ele, o inventor desse futebol envolvente, aguenta tanto controle na posse.

 “Odeio o tiki-taka. A posse de bola é apenas um método para ordenar a equipe e desmontar o time adversário. Se não há uma sequência de 15 passes, é impossível fazer uma transição da defesa para o ataque de forma correta”,afirmou o treinador espanhol.

Ou seja, Guardiola usava um jeito de jogar para se desvencilhar do adversário e deixar seu time mais à vontade dentro de campo. Chutar a gol depende da qualidade de seus atacantes, não da vontade do comandante.

Tendo em vista a atual situação, em 2008 a campanha era pífia no começo do campeonato. Treinado por Renato Portaluppi, o Fluminense vivia um dilema de tentar um título inédito da Libertadores e melhorar sua posição no campeonato nacional. Mesmo com circunstâncias diferentes nas competições, Renato soltou uma das frases mais emblemáticas de sua carreira, que ficou marcada negativamente naquele ano.

“Se vencermos a Libertadores, enquanto os outros vão estar correndo no Brasileiro, a gente vai entrar para brincar”, analisou o ex-treinador tricolor

O que não foi brincadeira é que nada disse concretizou-se. Visto como elenco de muitas estrelas, o clube teria a obrigação de ganhar um título de expressão.

Elenco de 2008:

GOLEIROS: Diego, Ricardo Berna, Fernando Henrique.

DEFENSORES: Thiago Silva, João Paulo, Luiz Alberto, Gabriel, Anderson, Carlinhos, Uendel, Somalha, Sandro, Roger Machado, Rafael, Julio Cesar, Gustavo Nery, Gabriel, Fernando, Dieguinho.

MEIAS: Welligton Monteiro, Conca, Arouca, Thiago Neves, Fabinho, Romeu, Tartá, Maurício, Ygor, Marinho, Léo, Felipe, David, Cícero.

ATACANTES: Alan, Everton, Washigton Coração Valente, Maicon, Léo Itaperuna, Leandro Amaral, Dori, Dodô

No Campeonato Brasileiro daquele ano, o time iniciou sua jornada contra o Atlético MG em casa e não saiu do 0a0. Depois disso, um conjunto de derrotas contra Náutico, Sport, Flamengo e Grêmio, por 0a2, 2a1, 0a1 e 2a 1, respectivamente, somando um ponto até a sexta rodada quando empatou com o Santos. O Fluminense amargou a decima quarta posição e não venceu nem uma competição   que disputou.

Que os erros do passado façam com que o clube enxergue seu futuro, pois a presente realidade não caminha bem.

Foto: Globoesporte.com (divulgação)

 

Share This Post

P