Share This Post

Campeonato Carioca / Flamengo / Fluminense

Clássico catimbado e sem brilho classifica o time rubro-negro à final da Taça Rio

Clássico catimbado e sem brilho classifica o time rubro-negro à final da Taça Rio

Há muito não se via um Fla-Flu tão tumultuado, tão cheio de catimba, violento, bagunçado e sem brilho. Mas, justo ou imerecido, o Flamengo saiu vencedor e o 2 a 1 classificou o time de Abel Braga às finais da Taça Rio, segundo rio do Campeonato Estadual – o adversário sairá do confronto entre Bangu x Vasco, na noite desta quinta-feira (28), no Maracanã. Renê e Everton Ribeiro (de pênalti) marcaram para os rubro-negros, e Yony González (também de pênalti) fez para os tricolores. O clássico da noite desta quarta-feira (27) teve nove cartões amarelos, dois vermelhos aplicados pelo árbitro Marcelo Henrique de Lima e muita discussão em torno das decisões do VAR.

O jogo 

Tão logo a bola rolou percebeu-se que o confronto do último domingo (24) não havia terminado: jogo pegado, disputas ríspidas e pressão à arbitragem. E a primeira confusão veio logo aos 3m, com o gol do zagueiro Léo Santos, anulado com a ajuda do árbitro assistente de vídeo, sob a alegação de falta de Matheus Ferraz em Rodrigo Caio na origem da jogada. Depois de quase cinco minutos de paralisação, o jogo reiniciou com o Flamengo tomando conta das ações. O time de Fernando Diniz, que jogava com a vantagem do empate, mostrou dificuldades para chegar ao ataque e a intensidade rubro-negra ditava o ritmo.

Até que chegou ao gol aos 30m: em jogada do lateral Pará pela direita, a bola encontrou Bruno Henrique, que ajeitou para o chute forte de Renê. Mas a vantagem não fez do time do Flamengo um equipe mais cerebral. Pelo contrário, o gol incendiou ainda mais o duelo, com entradas duras das duas partes. Até que o atacante Bruno Henrique, que já vinha trocando farpas com os tricolores, exagerou numa disputa de bola com Gilberto aos 50m do primeiro tempo e o agrediu com um pontapé. Deixou as travas da chuteira na coxa do adversário e acabou expulso antes do término do primeiro tempo.

O Fluminense voltou para o segundo tempo um pouco mais organizado e, com um jogador a mais, já teve um pouco mais de espaço para sair do meio para o ataque. O Flamengo já não pressionava tanto a saída de bola e, com Allan no lugar de Aírton, machucado, Bruno Silva se lançou um pouco mais ao ataque, auxiliando Ganso na aproximação com Everaldo e Yony Gonzalez. Aos 15m, em jogada pela esquerda, Everaldo forçou a jogada individual e foi barrado por Leo Duarte. Marcelo de Lima Henrique achou lance normal, mas o VAR interpretou como falta. O árbitro decidiu para rever o lance pelo vídeo e mudou sua interpretação, marcando o pênalti convertido por Yony Gonzalez.

O empate que o classificava à final da Taça Rio e o fato de ter um jogador a mais devolveram a autoconfiança aos tricolores. E o técnico Abel Braga percebeu que o time rubro-negro já não tinha o controle do jogo. Por isso, aos 30m, renovou o gás trocando o volante Ronaldo pelo meia Arrascaeta e e o centroavante Uribe pelo goleador do sub 20, Vítor Gabriel. Mas foi o Fluminense que teve a chance de encaminhar a classificação, aos 37m, numa bola cruzada por Gilberto que o mesmo Yony cabeceou no travessão. Aos 49m, quando o empate parecia sacramentado, o zagueiro Léo Santos cometeu um pênalti infantil no garoto Lucas Silva, que havia entrado no lugar de Vitinho. Everton Ribeiro converteu e pôs o Flamengo em vantagem.

A virada rubro-negra mexeu com nervos de todos. Ganso bateu-boca com com quarto árbitro à beira do campo e foi expulso. E enquanto os tricolores discutiam com Marcelo de Lima Henrique, o técnico Abel Braga passava mal e era levado para o vestiário com arritmia cardíaca. O jogo foi encerrado em campo, mas seguiu no hall de acesso aos vestiários, com a troca de insultos entre o lateral Gilberto e o zagueiro Rodholfo, tumulto que acabou envolvendo jogadores dos dois times. Um triste desfecho para um clássico que já foi o orgulho do futebol carioca.

FICHA TÉCNICA

FLUMINENSE 1 x 2 FLAMENGO

Árbitro: Marcelo de Lima Henrique (RJ) –
AssistentesLuiz Cláudio Regazone (RJ) e Thiago Henrique Neto Farinha (RJ)
Público / Renda: 21.973 presentes (24.614 pagantes) / R$ 831.208,00

Cartões amarelos: Matheus Ferraz, Airton, Luciano, Everaldo (FLU), Ronaldo, Bruno Henrique, Uribe, Everton Ribeiro, Willian Arão, Diego Alves, Pará (FLA)

Cartão vermelho: Bruno Henrique (FLA), 50/1º T, Ganso (FLU), 51/2ºT

Gols: Renê, 29/1º T (0-1), Yony González, 15/ 2º T (1-1), Everton Ribeiro, 49/2º T (1-2)

FLUMINENSE: Rodolfo; Gilberto, Léo Santos, Matheus Ferraz e Caio Henrique; Airton (Allan, 47/1º T), Bruno Silva (Dodi, 42/2º T) e Paulo Henrique Ganso; Everaldo, Luciano e Yony González. Técnico: Fernando Diniz

FLAMENGO: Diego Alves; Pará, Léo Duarte, Rodrigo Caio e Renê; Willian Arão, Ronaldo (Arrascaeta, 30/2º T), Everton Ribeiro, Vitinho (Lucas Lima, 11/2º T) e Bruno Henrique; Uribe (Vitor Gabriel, 33/2º T). Técnico: Abel Braga

Foto: Lucas Merçon/FFC

FONTE: Lance!

REDAÇÃO: Futebolzinho.com

Share This Post

P