Share This Post

Campeonato Carioca

Ferj barra clássicos entre Vasco e Fluminense no Maracanã até que haja consenso sobre Setor Sul

Ferj barra clássicos entre Vasco e Fluminense no Maracanã até que haja consenso sobre Setor Sul

Menos de 24 horas depois dos vexatórios episódios vistos na final da Taça Guanabara, a Federação de Futebol do Rio de Janeiro (Ferj) divulgou resposta ao conflito produzido pela briga entre Vasco e Fluminense. A entidade anunciou que enquanto não houver consenso entre estes dois clubes com relação ao posicionamento de seus torcedores no estádio os jogos entre eles não serão disputados no Maracanã. Pelo menos em competições promovidas pela entidade.

A conquista do Vasco acabou ficando marcada pela indefinição na ocupação do Setor Sul, pelo confronto entre torcedores e policias militares nos arredores do estádio, e pelo a imagem das arquibancadas vazias até os 30 minutos do primeiro tempo, quando o público que havia comprado ingresso pôde entrar para assistir ao espetáculo.

Conflito foi causado pela indefinição sobre a abertura dos portões para a entrada dos torcedores vascaínos. Foto: Matheus Reis/Redator Futebolzinho

A decisão da Ferj tem validade somente para partidas do Estadual. No Campeonato Brasileiro, prevalece o regulamento de 90% dos bilhetes para os torcedores da equipe mandante. Além disso, quando o Vasco teve o mando de campo em clássicos, os duelos acontecerão em São Januário.

A dúvida foi provocada pelo fato de os representantes de Fluminense e Vasco não terem chegado a um entendimento referente ao posicionamento das torcidas no Maracanã. Por 63 anos (1950-2013), os vascaínos ficavam à direita da Tribuna de Honra. Desde 2013, no entanto, com o contrato firmado entre o Fluminense a concessionária que gerencia o estádio, os tricolores reivindicam a preferência na ocupação do tal Setor Sul.

Há uma semana, após sorteio que definiu o mando de campo da final da Taça Guanabara para o Vasco, o clube foi autorizado pela concessionária para vender ingressos a sua torcida naquele espaço. Em função disso, o caso virou disputa judicial que acabou por barrar o acesso de mais de 30 mil torcedores ao estádio.

Fonte: Globoesporte.com

Redação: Futebolzinho.com

Foto: Matheus Reis/Redator Futebolzinho

Share This Post