Share This Post

Champions League

Liverpool e Tottenham aproveitam o mando e saem na frente nas quartas de final…

Liverpool e Tottenham aproveitam o mando e saem na frente nas quartas de final…

As primeiras partidas das quartas de final da UEFA Champions League 2018/19 tiveram vitórias dos mandantes nos duelos entre Liverpool x Porto e Tottenham x Manchester City. Os Reds confirmaram o favoritismo, e o Tottenham levou a melhor sobre o City. Na batalha dos técnicos, levou a melhor Pochettino.

O Liverpool passa por Firmino

O início da partida foi tudo que o Liverpool queria e precisava. Logo aos cinco minutos, em boa jogada de Mané pela esquerda, Firmino serviu Keita, que abriu o placar para o time da casa. A partir daí, os Reds pareciam à vontade. Com a ótima atuação do seu meio-campo composto por Fabinho, Henderson e Keita, o Liverpool ditou o ritmo da partida e praticamente não deu chances ao Porto. Nem mesmo a ausência do lateral-esquerdo e líder de assistências da equipe na temporada, Robertson, fez com que o Liverpool estivesse vulnerável, já que James Milner desempenhou importante função tática, assim como em outras oportunidades sob o comando de Klopp, atuando improvisado naquela posição.

Ainda na primeira etapa, Firmino mais uma vez mostrou o porquê de não apenas ser fundamental ao esquema tático do Liverpool, mas ter sido eleito o melhor brasileiro a atuar na Europa nesta temporada. Aos 26 minutos, iniciou a jogada com Henderson, que achou um passe cirúrgico para Trent-Alexander Arnold cruzar rasteiro e o brasileiro finalizar a jogada que havia iniciado: 2 a 0. Com o gol, Roberto Firmino tornou-se o segundo jogador com mais gols pelo Liverpool em Champions League (13), ao lado de Salah e Mané, atrás apenas de Gerrard (21).

Na minha casa mando eu

Já antes da bola rolar para Tottenham e Manchester City, já era possível perceber que a equipe de Pepe Guardiola não estaria nos seus melhores dias. O City foi a campo com o meio-campo formado por Fernandinho, Gündogan e David Silva; e no ataque Sterling, Mahrez e Agüero. A princípio, nenhuma anormalidade, já que são jogadores de extrema qualidade. No entanto, Bernardo Silva, que vinha sendo um dos principais jogadores da equipe na temporada, sofreu uma lesão muscular e não foi relacionado. Guardiola por sua vez, optou por Mahrez, ao invés de Sané, que permaneceu no banco até os 43 minutos do segundo tempo. A opção de Guardiola fez com que o Manchester City não conseguisse executar duas das principais características da equipe: explosão e tabelas de infiltração por trás dos laterais adversários, duas fortes características de Sané.

Já o Tottenham foi superior durante toda a partida. E apesar da lesão no tornozelo de Harry Kane, que o tirou tanto desta, quanto, provavelmente, da próxima partida, e de Lloris ter defendido o pênalti cobrado por Agüero, os Spurs parecem confortáveis no novo estádio. Dois jogos, duas vitórias e parece ser apenas o início de um sonho maior. Assim terminou o placar, quando aos 38 minutos da segunda etapa, Son recebeu lançamento de Ericksen e marcou um belo gol. Agora, o coreano é o vice-artilheiro da equipe na temporada com 18 gols.

Além disso, no duelo de dois dos melhores treinadores da Premier League, Pochettino levou a melhor. Conseguiu anular as jogadas de profundidade características do Manchester City. Já Guardiola, saiu criticado por manter De Bruyne e Sané no banco até os 43 do segundo tempo, mesmo com o placar desfavorável.

 

As equipes voltam a se enfrentar daqui a oito dias:

17/04 – Manchester City x Tottenham – Etihad Stadium

17/04 – Porto x Liverpool – Estádio do Dragão

 

Share This Post

Davi Barbosa avatar
Advogado, jornalista em formação e pai da Helena. Apaixonado por futebol e pela arte da cornetagem.
P