Share This Post

Copa América

Brasil enfrenta Venezuela em Salvador com a missão de produzir mais encanto

Brasil enfrenta Venezuela em Salvador com a missão de produzir mais encanto

O axé de Salvador encanta o povo brasileiro, mas a seleção, no momento, não. Apesar da vitória por 3 a 0 sobre a Bolívia na estreia da Copa América em solo nacional, o time treinado por Tite recebeu intensas vaias após o fim do primeiro tempo com um 0 a 0 no placar. O resultado agradou a comissão técnica, mas o torcedor espera um futebol mais contundente contra a Venezuela, nesta terça-feira (18), 21h30 de Brasília, na Arena Fonte Nova.

Da área técnica, Tite. No campo, Daniel Alves. O capitão da seleção poderá se sentir em casa na Bahia, local onde nasceu e foi criado antes de assumir a titularidade e ter destaque em clubes como Sevilla, Barcelona e PSG. A referência técnica e psicológica será necessária para uma seleção que se abala com vaias, segundo o próprio técnico em declaração após a vitória na primeira rodada.

“Quando não está produzindo, não espere que o torcedor tenha compreensão maior. Ele vai vaiar. Todos os clubes grandes têm isso. A gente fica trocando bola atrás, roda de lateral para zagueiro, goleiro, a primeira coisa que o cara vai fazer é “uuuuu”. Nós temos que compreender que por vezes a construção passa por troca de passes para chegar na frente. Se chegar lá, driblar, construir, ele vai aplaudir. Nós temos que construir. É do jogo. Não gostaria, mas tem que saber absorver. Claro que sente (a vaia)! Jovem sente. Técnico sente, ele não é insensível. No intervalo (contra a Bolívia), eu coloquei para eles: “nível de concentração tem que estar alto”.

Do lado venezuelano, dois jogadores possuem destaque: o meia Rincón, do Torino, e o centroavante Rondón, do West Bromwich, ambos atuando na Europa e sendo referências técnicas para a equipe. O empate conquistado contra o Chile abre possibilidades para a equipe conseguir uma classificação para a próxima fase, mas, para isso, será necessário quebrar uma escrita de longas décadas.

Brasil nunca perdeu para Venezuela em Copa América

A seleção brasileira nunca perdeu para a Venezuela em jogos válidos pela Copa América. O reencontro entre as duas seleções na competição sul-americana acontece no mesmo palco onde ocorreu o último duelo entre elas em solo brasileiro: a Fonte Nova. O confronto aconteceu pela Copa América de 1989, com vitória brasileira por 3 a 1.

A maior goleada do Brasil sobre os venezuelanos aconteceu em 1999, com a vitória por 7 a 0, no marcante jogo de estreia de Ronaldinho Gaúcho, com a frase eternizada na voz de Galvão Bueno: “Olha o que ele fez, olha o que ele fez, olha o que ele fez!”. O último confronto de Brasil e Venezuela, por essa competição, foi em 2015: Brasil 2 a 1.

RETROSPECTO EM COPA AMÉRICA:

Jogos: 7

Vitórias: 6

Empates: 1

Derrotas: 0

Número de gols marcados: 27

Número de gols sofridos: 2

FICHA TÉCNICA BRASIL X VENEZUELA

Copa América – 2ª rodada

Data/hora: 18 de junho, 21h30 (de Brasília)
Local: Arena Fonte Nova, Salvador (BA)
Árbitro: Julio Bascuñan (Chile)
Assistentes: Christian Scheimann e Claudio Rios (Chile)
VAR: Roberto Tobar (Chile)

Brasil: Alisson; Daniel Alves, Thiago Silva, Marquinhos e Filipe Luís; Casemiro, Arthur (Fernandinho) e Coutinho; Richarlison, David Neres (Everton) e Roberto Firmino. Técnico: Tite.

Venezuela: Fariñez; Rosales, Chancellor, Feltscher e Villanueva; Moreno, Herrera e Rincón; Savarino, Rondón e Murillo. Técnico: Rafael Dudamel.

FOTO: Lucas Figueiredo/CBF.

 

Share This Post

Matheus Reis avatar
Cobertura do Vasco da Gama no Futebolzinho.com. Estudante de Jornalismo da UniCarioca e Ciências Sociais pela Uerj.
P