Share This Post

Flamengo

Divergência nos valores das indenizações às famílias do incêndio rompe acordo com MP

Divergência nos valores das indenizações às famílias do incêndio rompe acordo com MP

Em nota oficial, a Defensoria Pública do Estado do Rio de Janeiro, o Ministério Público Estadual e o Ministério Público do Trabalho informaram que não chegaram a acordo com o Flamengo para fechar os valores indenizatórios às vítimas do incêndio que matou 10 atletas no Ninho do Urubu.

De acordo com o comunicado, os valores ficaram abaixo “daquilo que as instituições entendem como minimamente razoável diante da enorme perda das famílias e demais envolvidos”. Poucas horas depois, o Flamengo emitiu nota oficial dizendo que ofereceu valores acima dos padrões e que teve atuação “praticamente inédita no caso”.

As instituições e o Flamengo se reuniram na última segunda-feira. O clube apresentou proposta de indenização e ouviu contraproposta com outros valores. A resposta era aguardada até a próxima quarta-feira. A data coincidia com a reunião marcada com familiares das vítimas.

O Flamengo ainda não se manifestou sobre o alegado fim das negociações, divulgado no fim desta noite pelo Ministério Público e pela Defensoria Pública estadual.

O Ministério Público e a Defensoria têm reunião marcada com as famílias para esta quarta-feira. A expectativa era de apresentar valores para fechar o acordo, o que não será mais possível. De acordo com o comunicado, a partir de agora as famílias vão receber orientações de como agir para buscar reparação pelas perdas do incêndio no Ninho do Urubu.

Leia a íntegra da nota abaixo:

“A Defensoria Pública do Estado do Rio de Janeiro, o Ministério Público Estadual e o Ministério Público do Trabalho informam que, esgotadas todas as tentativas de negociação, o Clube de Regatas do Flamengo recusou-se a celebrar um acordo de reparação às vítimas do incêndio ocorrido no Centro de Treinamento Ninho do Urubu com as instituições acima referidas. Os valores apresentados pelo clube estão aquém daquilo que as instituições entendem como minimamente razoável diante da enorme perda das famílias e demais envolvidos. A recusa do acordo foi informada por meio de ligação telefônica às 19h desta terça-feira (19).

Encerrada a tentativa de acordo, as instituições buscarão agora reparação judicial. Já nesta quarta-feira (20), familiares dos jogadores serão atendidos pela Defensoria Pública para que sejam orientados sobre as medidas possíveis.”

FONTE: Globoesporte.com

Foto: Assessoria de imprensa / Ministério Público

Share This Post

P