Share This Post

Campeonato Carioca / Fluminense

Diniz critica atuação do time no primeiro tempo e elogia Ganso: ‘Talento raro’

Diniz critica atuação do time no primeiro tempo e elogia Ganso: ‘Talento raro’

A noite era de estreia de Ganso com a camisa do Fluminense. Após a vitória por 2 a 0 diante do Bangu, nesta sexta-feira (22), na primeira rodada da Taça Rio, o técnico Fernando Diniz não fugiu do assunto e rasgou elogios ao meia, apesar do longo tempo inativo – a última partida havia sido em 4 de dezembro, pelo Amiens, da França, contra o Mônaco.

“O Ganso fez uma estreia muito boa até pelo tempo em que estava parado. Deve evoluir mais. Se ele estiver perto do lance, vai fazer pressão. Ele tem muita inteligência na construção tanto na hora de marcar como criar. Vai fazer o que o time precisar. Ele é muito diferente, um talento raro. É bom para o Fluminense e para o futebol brasileiro”, disse Diniz.

Entretanto, nem tudo é festa. Ainda mais durante o primeiro tempo, quando o Fluminense deu duas chances ao Bangu invadir a área e quase marcar – aos 32 minutos após erro de Gilberto e aos 40 com chute de João Lucas na trave. De acordo com o treinador, a equipe estava ‘sonolenta’ e displicente – o que precisou ser corrigido no intervalo.

“Me incomodou, sim, a atuação e fizemos uma correção no intervalo. A equipe estava um pouco displicente e sonolenta. Deu espaços, e o Bangu poderia ter marcado em duas oportunidades se tivesse tido mais precisão. No segundo tempo, corrigimos, fizemos o segundo gol e poderíamos ter feito mais. Tivemos a nossa cara na segunda etapa”, afirmou Diniz.

Além da estreia de Paulo Henrique Ganso, outro fato que chamou atenção foi o retorno de Gilberto. Mesmo com falta de ritmo, o lateral-direito atuou durante os 90 minutos – o que fez o técnico enaltecer os médicos e fisioterapeutas do clube. Assim como Ganso, Diniz encheu a bola do atleta, afirmando até que é jogador de seleção brasileira.

“Foi um momento muito importante para ele e para o Fluminense. Ele sofreu muito e conseguiu aguentar até o final, quando teve câimbra no final. Tem de dar parabéns aos médicos e fisioterapeutas, eles fizeram um trabalho extraordinário. A tendência é de evolução, ele tem um nível muito alto. É um jogador de seleção brasileira, na minha opinião. A gente espera que melhore com o passar dos jogos. Vamos cuidar do joelho para não ter problema”, finalizou.

FOTO: Lucas Merçon/FFC

FONTE: Globoesporte.com

REDAÇÃO: Futebolzinho.com

 

Share This Post