Share This Post

Campeonato Carioca / Fluminense

Diniz mantém discurso ‘pés no chão’ e não descarta poupar contra Vasco

Diniz mantém discurso ‘pés no chão’ e não descarta poupar contra Vasco

O início da temporada é de fato acima do esperado: melhor ataque, melhor defesa, três boas vitórias consecutivas. Nesta quarta-feira (30), o Fluminense goleou o Madureira por 4 a 0, no Maracanã. No entanto, Fernando Diniz tratou de frear a empolgação e mantém o discurso de “pés no chão”. Apesar de satisfeito com sua equipe, o técnico destacou a seriedade e afirmou precisar corrigir alguns erros para a sequência de jogos.

“A equipe fez uma boa partida, jogou com muita seriedade. Diferença do domingo para hoje foi isso. Conseguimos jogar bem, fazer os gols e anular todas as chances do Madureira. Fizemos uma boa partida. Claro que ganhar com uma vantagem grande de gols dá confiança, mas ao mesmo tempo temos que ter cuidado. Aconteceram coisas ruins durante o jogo e vamos procurar corrigir para chegar bem contra o Vasco”, analisou.

Após a vitória diante do Madureira, o Fluminense terá uma maratona de jogos pela frente. No sábado (2), enfrentará o Vasco, em Brasília. Posteriormente, duelará na terça-feira (5) contra o River-PI, no Piauí, pela Copa do Brasil. Logo, o treinador não descartou poupar alguns jogadores mais desgastados, já que o Tricolor está com a classificação encaminhada para as semifinais da Taça Guanabara.

“Podem acontecer as duas coisas. Podemos repetir a escalação, podemos poupar jogadores. Vamos conversar internamente com todos os departamentos envolvidos e depois tomar a melhor decisão. Mas os dois cenários são possíveis. Ainda não sei o que faremos”.

 

CONFIRA A ENTREVISTA COMPLETA DE FERNANDO DINIZ:

FORÇA PELO ALTO

Não acho o Madureira frágil pelo alto não. Pelo contrário, é uma equipe bem alta. Estávamos até muito preocupados com o jogo aéreo deles. Temos treinado bastante, temos um time com boa estatura e bons batedores. Acabou surtindo efeito no jogo. Foi treino e hoje encaixou.

MASCARENHAS
Estou muito feliz com as atuações do Mascarenhas. É um jovem que tem um futuro brilhante pela frente. Temos outro grande jogador na posição. Temos dois jogadores do mesmo nível, o Marlon, que concorre com ele, é excelente jogador também.

Mascarenhas tem sido bastante elogiado pelas atuações. Nesta quarta-feira, deu duas assistências. (Foto: Lucas Merçon/FFC).

TIPO DE JOGO ARRISCADO?
Quanto aos riscos que corremos, para quem está assistindo parece arriscado, mas quem vê os treinos, sabe que aquilo é fruto de muito trabalho. O que você treina muito, acaba tendo uma tranquilidade para fazer no campo. O risco é muito menor do que as pessoas imaginam. É muito treino, jogadores tem se dedicado muito e temos procurado executar dentro de campo.

Não é um jogo arriscado como as pessoas pensam. O jogador quando se sente desconfortável pode chutar a bola para frente e a gente vai tentar buscar a segunda bola depois. Quando for possível, vamos jogar. É um jogo de inteligência. Quando for mais arriscado para nós que para o rival, vamos procurar fazer as bolas longas.

JOGAR DA MESMA MANEIRA CONTRA TIMES MAIORES?
É a maneira como gosto de jogar. É um estilo que deve permanecer. Joguei assim a vida inteira como técnico. Para quem acompanha meu trabalho, sabe que não tem porque mudar.

ANÁLISE DESTE INÍCIO DE TRABALHO
É um time cujo trabalho está no começo. O time precisa ser testado, mas por ele mesmo. O que mais me agradou no jogo de hoje e contra o Americano foi a seriedade com que o time jogou. Jogando com essa seriedade, vamos sempre ter um time competitivo, independentemente do adversário. E conforme os adversários exijam mais, a equipe tende a crescer. Não temos motivo para empolgação. Tem que manter os pés no chão. É início do campeonato, a equipe fez uma boa partida, sólida na defesa e no ataque, mas é só um jogo. Embora Madureira e Portuguesa não tenham a tradição dos grandes clubes, o importante é encará-los com o máximo de seriedade. Jogamos contra o Madureira como fosse contra um Vasco, um Flamengo, um Palmeiras. Essa postura do time tem que ser elogiada.

GANSO
Tem que nutrir (esperança), tem que acreditar. Não sabemos se de fato irá se concretizar. Sei é que o Fluminense tem o desejo de contratar o Ganso, o Ganso tem o desejo de jogar no Fluminense, está empolgado com a ideia, mas tem outros fatores que envolvem a negociação. Mas o Fluminense, meu desejo particular e do Ganso é de que consigamos reunir nossas forças no clube para fazer uma temporada muito boa.

ESTREIA DE MARCOS PAULO
São dois jogadores com muito potencial, mas que temos que tomar cuidado. Eles estão evoluindo a cada treinamento, são dois meninos muito dedicados. Estou muito feliz com a presença deles. O João Pedro entrou muito bem no jogo contra o Volta Redonda. O Marcos Paulo hoje, embora tenha jogado menos tempo, o tempo que jogou deu para ver que é um jogador que tem bastante qualidade e um futuro muito promissor.

DIGÃO E DODI
Possibilidade tem. Digão está tendo uma recuperação bastante eficiente, mas depende do departamento médico. O Dodi também. Não sabemos quantos dias eles ainda precisam ficar no departamento médico. Vamos conversar internamento.

POUCA ROTAÇÃO DO ELENCO E SEQUÊNCIA DE VIAGENS
O fato de você rodar os jogadores, os outros três times têm uma vantagem, porque tiveram manutenção do treinador, então o sistema tático e a maneira de treinar e trabalhar já estava instituída e aí fica mais fácil de fazer essa rodagem. Aqui tivemos um problema, os jogadores estão jogando de uma maneira totalmente diferente. Então para dar entrosamento para 11, 12, 13 foi bastante trabalhoso. Talvez por isso não conseguimos rodar tantos jogadores. Se pudéssemos rodar, temos muita qualidade, muitos jogadores jovens. Mas pela maneira diferente de jogar, a gente sente que ainda falta um pouco de treinamento para fazer essa rodagem com eficiência. Mas as viagens me preocupam, o calendário me preocupa, o calor excessivo no Rio de Janeiro é um fator que temos que levar em consideração. Mas acredito que estamos fazendo o melhor possível até o momento.

YONY GONZÁLEZ
Saber o que vai acontecer a gente nunca sabe, mas pelo que ele fez contra o Athletico nos dois jogos da final da Sul-Americana ele me chamou muita atenção. Não estou surpreso. Ele está só começando. Tem chance de fazer muito sucesso no futebol brasileiro. Tem um futuro brilhante pela frente. Tem competências físicas de excelência, jogador inteligente, tecnicamente muito bom. Tem tudo para deslanchar. É jovem, assimila muito bem informação. O idioma não está sendo problema. Estou muito feliz com ele. Tendência é de subir ainda mais.

Yony González é o vice-artilheiro do Campeonato Carioca com quatro gols. (Foto: Lucas Merçon/FFC)

FONTE: Globoesporte.com

REDAÇÃO: Futebolzinho.com

FOTO: Lucas Merçon/FFC

Share This Post