Share This Post

Fluminense / Mercado

Diretor de futebol do Criciúma atualiza negociação por Marlon e confirma sondagem por Nino

Diretor de futebol do Criciúma atualiza negociação por Marlon e confirma sondagem por Nino

Desde que Fernando Diniz foi anunciado como novo treinador, o Fluminense intensificou a procura por reforços visando a temporada 2019. Não é pra menos: com a saída de Richard e Sornoza para o Corinthians, Ayrton Lucas ao Spartak Moscou e indefinições nas renovações de contrato, o Tricolor precisa repôr as peças.

Sendo assim, o lateral-esquerdo Marlon, que pertence ao Criciúma e está emprestado ao Tricolor, tem permanência encaminhada. De acordo com a entrevista do diretor executivo de futebol do Criciúma, Nei Pandolfo, à Rádio Brasil, falta definir a forma do negócio.

“Nós e o Fluminense estamos negociando. Tenho conversado muito com o Angioni. O Flu tem a opção de compra do Marlon e estamos discutindo essa questão financeira. Temos interesse em continuar a parceria com o Fluminense e o jogador também tem o desejo de permanecer. O interesse do atleta é em jogar no clube. Tivemos sondagens de outros clubes, mas ele quer ficar lá. Acredito que tenha muita chance de dar certo. Estamos trabalhando com a possibilidade da compra, que o clube tem a preferência, mas tem possibilidade de inclusão de jogadores no negócio também”, disse Nei Pandolfo

Além disso, outro que interessa ao Tricolor é o zagueiro Nino, destaque do clube catarinense na série B. Nei Pandolfo confirmou o contato do Fluminense para sondar a situação do atleta e não descartou o negócio, desde que seja bom para o jogador e o clube.

“Existe sim essa possibilidade (do negócio acontecer). O Fluminense tem interesse e entrou em contato conosco. Trata-se de um atleta de bastante qualidade, criado aqui no Criciúma e, se surgir um bom negócio e uma situação boa para todos, para o jogador e para o clube, pode acontecer”.

Foto: Divulgação/Criciúma

FONTE: Rádio Brasil

REDAÇÃO: Futebolzinho.com

Share This Post

Gabriel Lutterbach avatar
Jornalista em formação, 19 anos, mais carioca do que mineiro, mesmo sendo ao contrário na realidade. Setorista do Fluminense pelo Futebolzinho. Tudo que eu entendo do ser humano, devo ao futebol.
P