Share This Post

Fluminense

Fernando Diniz mostra confiança após a vitória e assume que gosta de correr riscos

Fernando Diniz mostra confiança após a vitória e assume que gosta de correr riscos

Engana-se quem pensa que após a vitória sobre o Flamengo por 1 a 0, nesta quinta-feira (14), válido pela semifinal da Taça Guanabara, Fernando Diniz se empolgaria com a classificação. Ao contrário, em entrevista coletiva, o técnico manteve os pés no chão, assumiu os riscos – principalmente das saídas de bola – e salientou que há “convicções muito fortes” pelo que acredita.

“Quando o resultado vem, os comentários sobre o time são positivos. Se o resultado fosse negativo, estaríamos sendo criticados agora. Mas, além do resultado do jogo, tenho convicções muito fortes e assumo riscos pelo que acredito. Gosto de correr riscos que acho pertinentes. Foi conversado no intervalo que, se o jogo continuasse 0 a 0, seríamos mais agressivos em campo. Fomos coroados com o trabalho coletivo e esforço dentro de campo em busca do resultado até o fim”, disse Diniz.

Além dos elogios ao trabalho coletivo e esforço dentro de campo, Diniz ressaltou o sistema de marcação,no qual considera considera parte fundamental do esquema do time de jogar com mais volume de jogo e posse de bola. Por consequência, os números são bons: durante a temporada, o Fluminense só sofreu três gols.

“Uma das características de uma equipe que gosta de ter a posse de bola e jogar junto é marcar em conjunto. Procuramos adiantar o time e pressionar juntos. Se deixarmos espaços por dentro, seremos presas fáceis. Estamos no início de trabalho e temos coisas ainda para melhorar. Vamos descansar para o jogo de domingo com o Vasco. Agora o time precisa virar a página e pensar no Vasco”, analisou Diniz.

Apesar da Taça Guanabara ser um título de aspecto simbólico, uma vez que não garante vaga automática na final do Campeonato Carioca, Diniz considera a conquista um fator importante para o clube e torcida. O último título do Fluminense nesta taça foi em 2017, sobre o Flamengo, nos pênaltis.

“A Taça Guanabara perdeu glamour pelo formato do campeonato, pois ela já não te garante nada, não dá vaga automática na final. O que o Carioca ainda tem é o charme de ter um nome para a taça do primeiro turno, o que não acontece em nenhum lugar do Brasil. Ela também ainda tem um valor simbólico muito grande. Não dá garantia de vaga na final, mas simbolicamente é uma decisão para o torcedor. Por isso o jogo de hoje teve carga emocional grande. Para o torcedor essas conquistas continuam sendo muito importantes”, finalizou.

Neste próximo domingo (17), Vasco e Fluminense se enfrentarão às 17h (de Brasília), no Maracanã, para decidir quem será o campeão da Taça Guanabara. Não há vantagem do empate por melhor campanha. Em caso de igualdade no placar, a decisão será na cobrança de pênaltis.

FOTO: Lucas Merçon/FFC

FONTE: Lance!

REDAÇÃO: Futebolzinho.com

Share This Post

Gabriel Lutterbach avatar
Jornalista em formação, 19 anos, mais carioca do que mineiro, mesmo sendo ao contrário na realidade. Setorista do Fluminense pelo Futebolzinho. Tudo que eu entendo do ser humano, devo ao futebol.