Share This Post

Copa Sul-Americana / Fluminense

Técnico do Antofagasta define jogo de quinta-feira como ‘final de Copa do Mundo’

Técnico do Antofagasta define jogo de quinta-feira como ‘final de Copa do Mundo’

Enquanto para o Fluminense é mais uma fase visando um objetivo maior, para o Antofagasta-CHI é “final de Copa do Mundo”. Desta forma o técnico Gerardo Ameli definiu a diferença de importância no duelo da próxima quinta-feira (21), às 19h15 (de Brasília), no Estádio Bicentenário Regional. Não é para menos, afinal, é a primeira vez que o clube chileno disputa um torneio intercontinental em seus 52 anos de história.

“Entendo que o Fluminense tem como objetivo do ano a Sul-Americana, que escapou no ano passado (caiu na semifinal para o Atlhetico). É quase como uma obrigação para eles passarem de fase. Para a gente, seria histórico. Com isso, não quero tirar a responsabilidade da gente, mas é uma diferença: é uma final de Copa do Mundo para a gente enquanto para eles mais uma fase”, disse Gerardo Ameli.

No primeiro duelo, o placar não saiu do 0 a 0. Apesar das inúmeras chances criadas, o Fluminense não conseguiu infiltrar na retranca chilena. Visando a segunda partida, o treinador garantiu ser mais ofensivo para ganhar o jogo, e assim sair com a classificação – o Antofagasta não sabe o que é vencer sendo mandante desde o dia 30 de setembro do ano passado.

“No Maracanã, tomamos mais preocupações do que o normal. A ideia não foi abdicar do ataque, especialmente como foi no segundo tempo. O rival também joga e, por vezes, se impõe, então, o que se tem de fazer é defender. Vamos melhorar a outra parte e é o que tentaremos fazer, ser um pouco mais ofensivo para ganhar o jogo”.

“Vocês (jornalistas) insistem nesse tema… Nesse intervalo de tempo, jogamos cinco partidas. Tem times que têm mais incômodo do que a gente. Não acho que seja uma crise. São mais de cinco seis meses… Não me parece uma estatística para levar em conta”, destacou Gerardo Ameli.

De acordo com o treinador, a ausência do Ganso – não inscrito a tempo na primeira fase – não torna a missão do Antofagasta mais fácil. Ao contrário, preferiu elogiar o elenco tricolor.

“Todos sabem da qualidade dele. Não pode ser inscrito, né? A gente sabe e acompanhou a visão de jogo dele recentemente, mas os outros atletas que podem ser usados têm qualidade. Pode atrapalhar algo no funcionamento do time, mas nada que o Fluminense vá lamentar muito”, finalizou.

FOTO: Camilo Alfaro / AgenciaUno
FONTE: Globesporte.com
REDAÇÃO: Futebolzinho.com

Share This Post

Gabriel Lutterbach avatar
Jornalista em formação, 19 anos, mais carioca do que mineiro, mesmo sendo ao contrário na realidade. Setorista do Fluminense pelo Futebolzinho. Tudo que eu entendo do ser humano, devo ao futebol.