Share This Post

Campeonato Carioca / Fluminense

Vitória com gols ‘esquisitos’, e classificação encaminhada às semifinais da Taça Rio

Vitória com gols ‘esquisitos’, e classificação encaminhada às semifinais da Taça Rio

Em noite de gols esquisitos, o Fluminense venceu o Boavista por 3 a 0, em Bacaxá, em jogo antecipado da quinta rodada da Taça Rio. Bem ao estilo Fernando Diniz, o time dominou o adversário, teve mais posse de bola (64% x 36%) e conquistou mais três pontos na competição, sem sustos.

Com dois gols de Luciano e um contra de Márcio Costa, o clube se isolou na liderança do Grupo B com dez pontos – e, com um jogo a mais, encostou na dupla Flamengo e Vasco na contagem geral de pontos, todos com 20.

A vitória foi desenhada com facilidade. Logo aos três minutos de jogo, Caio Henrique cruzou e Márcio Costa desviou contra a própria meta, deixando o goleiro Rafael sem reação. Com o gol, o Boavista avançou suas linhas de marcação e abriu espaço para o Fluminense, em vantagem no placar, trocar passes com calma e sem pressão.

Após a parada técnica, o time tricolor aumentou a intensidade, gerou ainda mais volume e transformou a superioridade em oportunidades. E numa delas, aos 38m, depois de troca de passes pela direita, Gilberto bateu, Everaldo pegou o rebote e chutou cruzado para Luciano completar, de letra, e fazer um golaço.

Depois do intervalo, logo aos seis minutos, Luciano matou de vez o duelo num gol inusitado: o zagueiro Elivelton, ex-Fluminense, foi afastar uma bola em seu campo de defesa, mas o atacante tricolor fez a pressão e ela voltou na direção contrária, encobrindo o goleiro Rafael.

Com três gols de vantagem no placar, o Fluminense  somente administrou o resultado no restante da partida.

REENCONTROS:

A noite era propícia para a “lei do ex”. Dos titulares do Boavista, nada menos que cinco jogadores passaram pelas Laranjeiras: Rafael, Wellington Silva, Elivelton, Carlos Alberto e Tartá – os três últimos são revelados em Xerém.

O “GORDINHO” CARLOS ALBERTO:

Dentre esses cinco jogadores, Carlos Alberto certamente foi o que mais chamou atenção. Acima do peso, o meio-campo foi inúmeras vezes zoado por torcedores que estavam no alambrado do estádio. Com a bola rolando, pouco produziu. De acordo com o site “Footstats”, Carlos Alberto ficou com a bola 2,98%, finalizou duas vezes, deu 13 passes e tomou um cartão amarelo.

Ficha técnica:

  • Local: Elcyr Resende, em Bacaxá (RJ)
  • Árbitro: João Batista de Arruda
  • Auxiliares: Thiago Gomes Magalhães e João Luiz Coelho de Albuquerque
  • Cartões amarelos: Carlos Alberto (BOA); Everaldo, Airton (FLU)
  • Gols: Marcio Costa (contra), aos 3 minutos do primeiro tempo; Luciano, aos 38 minutos do primeiro tempo; Luciano, aos 6 minutos do segundo tempo

BOAVISTA: Rafael; Wellington Silva, Douglas Pedroso, Elivelton e Márcio Costa; Júlio César, Thiago Silva e Carlos Alberto (Stephanno); Mosquito (Renan Donizete), Tartá e Leandrão (Pachu). Técnico: Eduardo Allax

FLUMINENSE: Rodolfo; Gilberto (Ezequiel, min. 17’/2ºT), Matheus Ferraz, Léo Santos e Caio Henrique; Airton (Allan, min. 23’/2ºT), Bruno Silva e Paulo Henrique Ganso (Daniel, min. 29’/2ºT); Everaldo, Luciano e Yony González. Técnico: Fernando Diniz

FOTO: Lucas Merçon/FFC

 

Share This Post

Gabriel Lutterbach avatar
Jornalista em formação, 19 anos, mais carioca do que mineiro, mesmo sendo ao contrário na realidade. Setorista do Fluminense pelo Futebolzinho. Tudo que eu entendo do ser humano, devo ao futebol.
P