Share This Post

Blog da Fuzarca / Vasco

Eurico, herói/vilão do Vasco

Eurico, herói/vilão do Vasco

Quem vive a história, dificilmente tem o distanciamento necessário para analisá-la com isenção. Sejam os com mais idade, que se acostumaram com o VP de futebol mais vitorioso do Vasco, sejam os mais novos, que só puderam acompanhá-lo nas desastrosas gestões como presidente do Clube, não importa. O fato é que Eurico Ângelo de Oliveira Miranda, é um dos personagens mais importantes da história vascaína.

Não se trata de “passar o pano” por conta do seu falecimento. Vilão ou herói, não se pode negar a imensa influência do “Dotô” Eurico por décadas e décadas, e não apenas no Vasco, mas no futebol carioca e nacional. Sua morte não muda em nada seus feitos, nem os proveitosos, nem os negativos. A balança, obviamente, penderá mais favoravelmente para os vascaínos; já para os amantes do futebol de um modo geral, é difícil não ver o Eurico como um mal para o esporte no Rio de Janeiro e no Brasil.

Mas a morte do Eurico marca o fim de uma era? Fora do Vasco, nem tanto. O velho Dotô há muito tempo não apitava tanto fora de São Januário. Já na Colina, ainda que a dinastia Miranda ainda dê algumas cartas na política do clube, as coisas não serão como antes. O Euriquinho tenta emular o estilo do pai, mas até o hoje não conseguiu ir muito além de reproduzir a “falastronice” paterna. Sem o Eurico, certamente se cria um vácuo de poder no seu grupo político. E aparentemente não há ninguém que chegue perto da liderança do antigo líder.

A se conferir como será a atuação do presidente Campello nesse novo cenário. De primeira, não soará mais razoável culpar o Dotô pelas mazelas do clube. Caberá ao mandatário ter o poder de articulação política que, até agora, não demonstrou ter para evitar que a oposição ganhe espaços que possam prejudicar sua gestão. O Conselho de Beneméritos, por exemplo, mudará de comando. Uma boa relação Silvio Godoi, Vice-Presidente do conselho que assumiu a presidência, é imprescindível.

Eurico deixa como legado uma penca de títulos na fase mais vencedora do clube, mas também a participação direta na derrocada do Vasco nas últimas décadas, com dois rebaixamentos e outros momentos vergonhosos, como a articulação que levou a atual diretoria ao poder. Seja como herói, seja como vilão, o nome de Eurico Miranda ficará para sempre na história vascaína como um dos mais relevantes dos seus dirigentes. Que sua última contribuição para o clube onde passou uma vida seja servir de exemplo: do que se deve fazer e – principalmente – do que não se deve fazer de forma alguma como dirigente de um grande clube.

Share This Post

JC Barbosa avatar
Com um pai flamenguista e uma mãe botafoguense, Julio Cesar "JC" Barbosa é a prova viva que ser vascaíno é predestinação, não imposição. Torcedor de estádio, tanto na Colina quanto no antigo Maraca (hoje Arena), escreve sobre o Gigante na internet desde 2007.
P