Share This Post

Blog da Fuzarca / Vasco

Vanderlei precisa se reinventar para reinventar o Vasco

Vanderlei precisa se reinventar para reinventar o Vasco
Vanderlei Luxemburgo na sua coletiva de apresentação (foto: www.vasco.com.br)

A diretoria resolveu se mexer e resolver em definitivo a situação do comando técnico do futebol vascaíno. E o contratado para substituir o interino Marcos Valadares é o Vanderlei Luxemburgo, o “profexô” velho de guerra.

Luxa ainda é um treinador de grife. Suas inúmeras conquistas ainda não foram esquecidas apesar dos últimos trabalhos, que foram apenas medíocres ou menos que isso. Nos últimos cinco times que dirigiu, só conquistou mais da metade dos pontos que disputou no Flamengo (2014-15), quando atingiu a marca de 63% de aproveitamento. Nos outros quatro, Flu em 2013 (38%), Cruzeiro em 2015 (36%), Tianjin Quanjian-CHI em 2016 (44%) e Sport em 2017 (40%), o Profexô só conseguiu fazer temporadas sem qualquer brilho.

Só para refrescar a memória: o último título em âmbito nacional do técnico foi o Brasileiro pelo Santos, em 2004. Ou seja, há 15 anos Luxenburgo não tem uma conquista realmente relevante.

Diante disso tudo, o normal seria encarar a vinda do Luxemburgo com alguma desconfiança, entendendo o quanto sua contratação tem de aposta. Ainda assim, não são poucos os vascaínos que o consideram uma opção muito boa e desejavam que ele assumisse o cargo. Esses, só deixarão de ficar satisfeitos caso os resultados não venham. Mas os céticos também têm motivos para ter um pouco mais de esperança.

A marra cultivada pela sua fase multicampeã parece ter diminuído um pouco. Na coletiva de apresentação, o tom do discurso foi de humildade. Luxemburgo falou sobre as críticas recebidas nos últimos anos e afirmou que fez uma reciclagem. Reconhecer a necessidade de se reinventar é o primeiro passo para que o técnico volte aos tempos de grandes conquistas.

Se a versão humilde do Profexô é sincera ou não, não é tão importante. O que importa mesmo é que Luxemburgo se atualize e descubra como adaptar o inegável talento que tem ao que chamam de “futebol moderno”. No momento crítico no qual assume o cargo, um Luxemburgo como o dos últimos anos dificilmente conseguirá mudar o cenário do time. Só um Luxemburgo reinventado terá chance de reinventar o próprio Vasco.

Share This Post

JC Barbosa avatar
Com um pai flamenguista e uma mãe botafoguense, Julio Cesar "JC" Barbosa é a prova viva que ser vascaíno é predestinação, não imposição. Torcedor de estádio, tanto na Colina quanto no antigo Maraca (hoje Arena), escreve sobre o Gigante na internet desde 2007.

4 Comments

  1. Regina Carino avatar

    Uma pergunta: foi uma escolha consciente ou falta de opção?

    • JC Barbosa avatar

      Acho que foi consciente, Regina. O nome do Luxa tem sido ventilado há tanto tempo que certamente agrada à atual diretoria.

  2. Klinger Nepomuceno avatar

    Parabéns pela clareza do texto. Além de técnico o Vasco necessita de jogadores e de coesão em torno do objetivo a conquistar: o Brasileirão. Força sempre, como dizia o Renato Russo.

  3. ffigueiredo09 avatar

    Dentre as opções ventiladas foi uma boa escolha. Se conseguir dar um mínimo de organização à equipe e treinar algumas jogadas acredito que haja uma melhora. O time hoje só joga bola na área. Só acho que não vai conseguir fazer muita coisa e impor muitas ideias por causa da limitação do elenco. Mas se jogar o futebol possível com o elenco que tem, dá pra se recuperar na tabela pois tem times bem piores e sem tradição no campeonato. Vamos torcer.

Comments are now closed for this post.

P