Share This Post

Vasco

Campeão brasileiro de 89, Luis Carlos vibra com acerto do sobrinho Cláudio Winck

Campeão brasileiro de 89, Luis Carlos vibra com acerto do sobrinho Cláudio Winck

Luís Carlos Winck, lateral-direito campeão brasileiro pelo Vasco em 1989, hoje treinador do Juventude, viveu um mês natalino de dupla emoção. Primeiro, foi escolhido por jornalistas presentes ao “Bom Dia, ESPN” da quarta-feira, dia 12, o melhor jogador da posição na história do clube cruz-maltino. Nove dias depois, na sexta-feira, dia 21, Winck foi surpreendido com a notícia de que o sobrinho Cláudio, de 24 anos, jogador do Internacional-RS que disputara o Brasileiro pelo Sport, havia acertado sua transferência para o clube carioca.

“Não sabia do acerto, apenas do interesse do Vasco e dele. Fico feliz e desejo sucesso. O Vasco representa muito para mim. Espero que ele tenha a mesma trajetória de sucesso que eu tive. O torcedor vascaíno pode esperar muito trabalho, dedicação, comprometimento e a certeza de que ele vai fazer sempre o melhor pelo nosso Vascão”, declarou o jogador em entrevista ao site Esporte 24 Horas, ainda sem saber detalhes do acerto.

Filho de Sérgio Winck, meia de pouca fama que iniciou nas divisões de base do Internacional-RS e rodou por clubes do interior do pais, Cláudio iniciou na base no Grêmio, aos 13 anos. Mas terminou a formação na base colorada. E teve bom início com a camisa da seleção sub 17 conquistando o título sul-americano em 2011. Tinha relativo destaque disputando a posição com Wallace Oliveira, então jogador do Fluminense. Faziam parte daquele time o meia Guilherme Costa, que será seu companheiro no Vasco, o ex-rubro-negro Adryan, o zagueiro Marquinhos, hoje no PSG, e Lucas Piazon, agora no Chelsea – entre outros. Ou seja: tinha futuro.

Na passagem aos profissionais, em 2012, enfrentou forte concorrência. Primeiro, com Gabriel, ex-lateral do Fluminense, depois com Wellington Silva, ex-jogador de Flamengo e Fluminense, e por último com Gilberto, hoje no Fluminense. Teve boas chances sob o comando de Clemer e de Abel Braga, mas teve problemas para atuar sob o comando de Dunga e Diego Aguirre. Esteve emprestado ao Hellas Verona, da Itália, à Chapecoense e ao Sport. E agora chega ao Vasco. Uma carreira de alto e baixos. Mas, como tem ainda 24 anos e bom potencial ofensivo, Luís Carlos Winck confia que com a sequência de jogos o sobrinho dará alegrias aos vascaínos.

“Acho essa situação normal. É um jogador novo, com grande potencial que precisa de uma sequência. Tendo isso, vai realizar um grande trabalho. Já demonstrou isso em vários momentos e tenho certeza que vai brilhar com a camisa do nosso Vascão.

Carreira e concorrência

Em São Januário, Cláudio Winck terá também a concorrência do paraguaio Raúl Cáceres, recém-contratado do Cerro Porteño. Por ora, o elenco tem ainda Rafael Galhardo, que deverá sem emprestado, Luiz Gustavo, que joga improvisado e está sem contrato, e o ex-júnior Rafael França.

 

Fonte: Esporte 24 Horas

Redação: Futebolzinho.com

Share This Post

Matheus Reis avatar
Cobertura do Vasco da Gama no Futebolzinho.com. Estudante de Jornalismo da UniCarioca e Ciências Sociais pela Uerj.
P