Share This Post

Blog da Fuzarca / Vasco

Torcida carrega o time e Vasco vence o Ceará

Torcida carrega o time e Vasco vence o Ceará
Os 20 mil vascaínos transformaram a Colina no caldeirão e torcida empurra o Vasco para a vitória e para fora do Z4 (foto: www.vasco.com.br)

Não há como negar que o Vasco esteja mais arrumado e que na vitória sobre o Ceará pelo placar mínimo fomos um time (ainda que um time não dos mais fortes) e não um bando em campo. Méritos para o profexô e para os jogadores, que têm demonstrado mais disposição e atitude.

Mas também não dá pra negar a importância da torcida em mais uma vitória sofrida da equipe. O Vasco foi predominante durante, pelo menos, 80 minutos da partida. Mas enquanto o time dominava o jogo e não conseguia transformar a posse de bola muito superior que teve em um número aceitável de chances de gol, foi o torcedor que teve paciência e incentivou os jogadores. E mesmo vendo um meio de campo incapaz de gerar lances de maior criatividade, seguiu apoiando. E, principalmente, acordando a equipe para o jogo quando o Vozão tomou gosto pelo jogo no segundo tempo, quando o placar ainda não tinha sido aberto.

Danilo Barcelos fez o gol da vitória (foto: www.vasco.com.br)

Os quase 20 mil vascaínos que, ignorando a campanha fraca, o elenco não condizente com as nossas tradições e a duradoura crise político-financeira do clube, lotaram a Colina Histórica deram uma prova de que a força da torcida será decisiva para o Vasco nesse campeonato. Empurrados pelos gritos da arquibancada, o time se agiganta e ganha em competitividade. Ainda precisamos de reforços, de mais treino e – pelo amor de Deus – calibrar as finalizações. Mas depois de ontem, sabemos que a torcida está pronta para cumprir a sua parte.

As atuações…

Fernando Miguel – nas poucas vezes em que foi exigido foi bem.

Yago Pikachu – no primeiro tempo foi praticamente um ala, iniciando bem algumas jogadas pela direita, mas falhando muito na conclusão dos lances. Defensivamente não teve muitos problemas.

Oswaldo Henríquez – tirando uma saída de bola equivocada no primeiro tempo, fez uma partida segura. Quase marcou o gol da vitória antes do Danilo Barcelos, cabeceando na trave a bola que sobrou para o lateral.

Ricardo Graça – segue sendo um dos destaques do time, mostrando segurança tanto no combate direto como nas antecipações.

Danilo Barcelos – é dos jogadores mais irritantes do time. Mas ontem acabou garantindo a vitória fazendo um gol de oportunismo.

Raul – marcando e combatendo foi bem. E isso é o que dá pro cara, né? Esperar muitos bons passes ou ajuda na criação é querer demais.

Andrey – não conseguiu repetir as últimas atuações, aparecendo pouco na frente como elemento surpresa. Deu lugar ao Jairinho, que deu novo gás ao time no segundo tempo, dando muito trabalho à zaga adversária nas suas subidas pelo lado esquerdo.

Marcos Júnior – tinha a função de ser o “volante-armador” do time, o que não conseguiu executar. Se não chegou a criar muito, teve suas chances finalizando, quase marcando duas vezes, uma em cada tempo.

Rossi – enquanto tem fôlego, é sempre o mais perigoso do time. No primeiro tempo infernizou a defesa cearense com suas arrancadas. No segundo tempo perdeu uma chance clara de gol e deu uma sumida depois que cansou.

Marrony – quase marcou um gol logo no começo da partida e depois disso se esmerou em criar jogadas promissoras e desperdiçá-las errando o último passe. Com a saída do Tiago Reis passou a jogar centralizado e sumiu de vez. No fim do jogo deu lugar ao Lucas Mineiro, que entrou para segurar o resultado e não chegou a fazer nada digno de nota (o que, em se tratando de quem é, foi até melhor).

Tiago Reis – é complicado para um centroavante típico jogar em um time sem meias criativos. Pouco acionado, precisou recuar muito para tentar participar do jogo. Perdeu um gol feito no primeiro tempo. Nem voltou do intervalo, dando lugar ao Valdívia, que também irritou a torcida em alguns momentos, mas acabou sendo importante: cobrou o escanteio que originou o gol vascaíno e quase marcou o seu de falta, obrigando o – QUEM DIRIA! – Diogo Silva a fazer grande defesa.

Share This Post

JC Barbosa avatar
Com um pai flamenguista e uma mãe botafoguense, Julio Cesar "JC" Barbosa é a prova viva que ser vascaíno é predestinação, não imposição. Torcedor de estádio, tanto na Colina quanto no antigo Maraca (hoje Arena), escreve sobre o Gigante na internet desde 2007.

2 Comments

  1. ffigueiredo09 avatar

    Há muito tempo não via São Januário tão cheio. Com um pouco mais de categoria o Vasco poderia ter aberto o placar com menos de 5 minutos e o jogo ter sido mais tranquilo. O Luxa deu uma arrumada no sistema defensivo, a defesa está mais protegida. O Werley-chama-gol perdeu a vaga para o Henriquez que foi firme na defesa junto com o Ricardo. Assim como o Lucas Mineiro arame liso também saiu e o time ganhou em combatividade e passou a roubar mais bolas. Falta mesmo um cara de passe mais refinado na meiuca para comandar as jogadas e chamar a responsabilidade como era o Nenê. Arrumar alguém com esse estilo nos dias de hoje que é difícil… e que ainda esteja disposto a enfrentar os problemas políticos que o Vasco vive eternamente.

    • Paulo Eduardo avatar

      Perfeito! Estamos sempre no fio da navalha! Teremos q aguentar esse elenco até o fim e haja torcida!

Comments are now closed for this post.

P